Sociais

A igreja que não fazia nada


Rev. Andrei Barros
Era uma igreja bonita,
Excelente e muito arrumada.
Mas a grande verdade é esta:
A igreja não fazia nada!

Tinha seus cultos dominicais,
Também algo no meio da semana.
Estudavam bastante a Bíblia;
Faziam até gincana.

O pastor visitava e pregava;
Tudo o que era devido.
A igreja se reunia e cantava,
Porém nada além daquilo.

Na Escola Dominical eu ia,
Mas só lá de vez em quando.
Afinal por que eu seria bobo
Em sacrificar o precioso descanso?

Certa vez me convidaram
Para assumir algumas tarefas.
Contudo não tenho tempo
É o dinheiro que me interessa

Há tanta coisa que quero
Preciso cada vez mais trabalhar
“E o dízimo?”, perguntam alguns.
Bem, isso vai ter que esperar.

Um dia pensando bastante.
Lá do banco que costumo esquentar:
Vou por um basta em tudo!
Chegou a hora de me revoltar!

Levantei e soltei minha voz:
“Esta igreja precisa mudar,
Ela está muito parada!
E os culpados não somos nós!”.

Falei assim porque alguns
Que vinham de vez em quando
Concordaram bastante comigo
Mesmo que com algum espanto.

Um dia veio o pastor.
E isso durou alguns cultos.
Pregou bonito, mas foi além,
Falou a respeito dos frutos.

Mas não parou por aí,
Também disse de evangelismo.
E ligou muito bem o assunto
Ao tão necessário compromisso.

Falou que críticas genéricas
Eram muito fáceis de fazer
O difícil era os críticos
Fazerem algo acontecer.

No exato momento pensei:
“Isso é trabalho para o pastor!
Pagamos ele pra isso!
Ora, que acinte, por favor!”

Cobrar que eu testemunhe na escola
No trabalho, e em todo lugar;
Falar de Jesus toda hora
Não quero a ninguém incomodar!

O pastor falou também
Sobre o meu envolvimento.
E eu tenho tempo de sobra?
Não sou um monge em um convento!

Tenho meu reino pessoal
E é nele que vou investir.
Afinal, quando o futuro chegar
Quem é que irá me assistir?

“É necessário mais compromisso
E pela obra de Deus mais amor”
Assim dizia empolgado,
Do púlpito o velho pastor.

A verdade é a seguinte:
 Querem comigo se indispor.
Se continuar assim vou embora
Estou saindo, “até logo pastor”.

Não quero cobrança vazia
Nem fico perto de quem faz!
Porque para uma igreja que “não faz nada”,
Já estão exigindo demais!

--------------------------------------------------
Andrei de Almeida Barros é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Em 1998 trabalhou como missionário em Portugal. Formou-se em teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2003 e ordenado pastor em 2004. Atualmente cursa Licenciatura em História. É fundador e editor do site www.semeandovida.org
Google Plus