Sociais

Do lamento para a alegria


...Mais alegria me puseste no coração do que a alegria deles, quando lhes há fartura de cereal e de vinho. Em paz me deito e logo pego no sono, porque, SENHOR, só tu me fazes repousar seguro...
Salmos 4.1-8

Há algumas semanas atrás, completaram-se 10 anos de um acontecimento que marcou pra sempre a história da humanidade. Lembro-me de que tive que voltar para a casa pegar um livro que esqueci para a aula do seminário. Ao entrar fiquei chocado ao ver pela TV algo que parecia um filme, mas infelizmente não era ficção. 


Bem naquele momento, lá pelas 9h da manhã, ocorriam atentados terroristas nos EUA. Dois aviões se chocaram contra as torres gêmeas do World Trade Center. Foi uma notícia assustadora, voltei perplexo para aula e já havia muita gente comentando o fato. O mundo todo lamentou o que ocorreu naquele dia, a perda de tantas vidas pela estupidez de uma rede terrorista. Aquele 11 de setembro provocou em todos nós um sentimento de lamento quase que universal. 

O lamento é expressão da angústia interior, do sofrimento que sentimos, uma reação a algo que ocorreu conosco ou com nosso semelhante. Lamento também é uma forma de desabafo, quando falado traz para fora toda nossa dor. 

Observando o Salmo 4, notamos a atitude do salmista em seu lamento e o que Deus promove diante dele. Há ali pelo menos três realidades: 


1. Deus dissipa toda a angústia do homem ouvindo o seu lamento. 
Davi se lamenta e queixa a Deus o sofrimento causado pelos poderosos. O “até quando” é uma expressão de queixa recorrente nos salmos de lamento. 

Responde-me quando clamo, ó Deus da minha justiça; na angústia, me tens aliviado; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração. Ó homens, até quando tornareis a minha glória em vexame, e amareis a vaidade, e buscareis a mentira? - Salmos 4.1,2

Muitas vezes podemos passar pela mesma situação do salmista, dias de perplexidade, de lutas, de angústias. É certo que nem todos os dias terão um belo sol e um enorme azul no céu. Já dizia Francisco Octaviano (parafraseando): quem passou a vida em brancas nuvens na verdade não viveu. Se por um lado é certo que esses dias surgirão na vida, é certo que devemos seguir os passos do salmista, derramando diante de Deus todas as nossas inquietações, angústias, preocupações, ou mesmo queixas. 

Jesus em passagem bem a frente deste salmo fez um convite: 

Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve - Mateus 11.28-29 

Jesus nos convida a derramarmos diante dele nosso lamento e a nos submetermos a ele. Em outras palavras ele nos propõe uma troca: você me trás esse cesto enorme, muito pesado que está carregando que eu troco pelo meu cesto bem mais leve que o seu. 


2. Deus dissipa toda a angústia do homem enchendo-lhe de alegria. 
Para o salmista a alegria só pode ser desfrutada a partir da comunhão com Deus, pois dEle procedem às bênçãos e misericórdias que tornam nossa vida melhor, mas acima ainda disso está o desfrutar da própria presença de Deus. 

...Há muitos que dizem: Quem nos dará a conhecer o bem? SENHOR, levanta sobre nós a luz do teu rosto. Mais alegria me puseste no coração do que a alegria deles, quando lhes há fartura de cereal e de vinho - Salmos 4.6,7

Não importa quão densas forem as trevas que nos cobrem, pois a luz de Deus pode dissipar todas elas. Deus dissipa toda angústia do homem enchendo-o de alegria pela sua presença gloriosa. É a fé que transcende a dor e nos ajuda a continuar seguindo em frente com os propósitos que Deus tem para nossa vida.

Outros textos falam dessa alegria dada por Deus: "Não vos entristeçais; porque a alegria do SENHOR é a vossa força" - Neemias 8. 10; "Então a nossa boca encheu-se de riso, e a nossa língua de cantos de alegria. Até nas outras nações se dizia: "O Senhor fez coisas grandiosas por este povo". Salmos 126.2

Nos salmos sempre há um movimento do lamento para a alegria, o salmista não ficou só se lamentando, mas experimentou da ação de Deus em sua vida dando-lhe alegria, fazendo-lhe justiça, dissipando assim a sua angústia.


3. Deus dissipa toda a angústia do homem dando-lhe segurança e paz.
Davi que vivia sob ameaça dos povos vizinhos, com os quais guerreou diversas vezes, sabia que a sua segurança estava entregue nas mãos de Deus.

Em paz me deito e logo pego no sono, porque, SENHOR, só tu me fazes repousar seguro - Salmos 4.8
Na verdade qualquer lugar é seguro quando se está distante de Deus, e quando buscamos permanecer no centro de sua vontade. Esse é o nosso esconderijo, pois só o Senhor pode nos guardar de todo o mal, nossa confiança deve estar acima de tudo em Deus.

E assim, podemos cumprir a nossa missão:

3 - Sabei, porém, que o SENHOR distingue para si o piedoso; o SENHOR me ouve quando eu clamo por ele. Irai-vos e não pequeis; consultai no travesseiro o coração e sossegai. Oferecei sacrifícios de justiça e confiai no SENHOR - Salmos 4.3-5

Davi, apesar de angustiado pelos poderosos, de ser alvo de sua ira e atentados contra sua honra, dá ensinamentos aos que lho perseguem. É necessário frear a ira, oferecer sacrifícios e confiar em Deus,


O mesmo ocorre conosco, por mais que nos persigam, que mentindo falem mau de nós, até a estes devemos procurar mostrar as verdades de Deus para a transformação da vida angustiante deles em uma vida cheia da alegria do Senhor como a que experimentamos.

Que Deus nos ajude a ter essa perspectiva!

--------------------------------------------------
Danilo Cassemiro de Campos é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2010. Ordenado em 2011. Bacharel em Design (Projeto do Produto) pela Faculdade Asseta de Tatuí (2008), além de Técnio em Processamento de Dados e Hardware (1998 e 2002). É fundador e editor do site www.desimax.com.br
Google Plus