Afinal, de quem é a culpa?


Olhando para a história de nossos primeiros pais, Adão e Eva, quando caíram, pecando contra Deus, sempre surge a pergunta: afinal, de quem foi a culpa? Da serpente, da mulher ou do homem? 

Olhando os textos que se seguem depois do pecado original, vemos um acusando o outro, diz o homem: - foi a mulher que tu me deste; e a mulher por sua vez: - a serpente me enganou e eu comi. 

Interessante que ninguém nesta história admitiu a sua culpa, apesar disso vemos que sentiram-se culpados, até se esconderam de Deus, fato que precedeu essa confrontação do Criador. Mas a resposta é na verdade simples: a mulher, o homem e a serpente foram culpados. Digo isso porque cada um teve de arcar com as consequências de seus atos e até o resto da própria natureza sofreu com isso.


Desde então a raça humana caminha com sentimentos de culpa e sempre procura achar o culpado por uma coisa ou outra. Bem a natureza não era culpada, mas acabou sofrendo as consequências.

Uma das culpas que lidamos dentro da igreja é sobre a permanência ou não dos filhos de crentes nela. Isso porquê muitas vezes, apesar da criação rígida, outras até por conta dela mesma, os jovens se afastam dos ensinamentos e exemplo de vida dos pais. Aí vem a pergunta título: “afinal, de quem é a culpa?”

Se por um lado, no caso de nossos primeiros pais, a culpa era de todos, nesta situação, ambos estão absolvidos. Reflita comigo, o que dizem as Sagradas Escrituras?

Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles. Provérbios 22. 6 (NVI)

Quando olhamos para esse versículo temos de entender qual é a responsabilidade em questão. O fato é que somos responsáveis por ensinar, dar exemplo prático, mas não temos o poder de converter, de transformar a vida dos filhos como que num passe de mágica.

Então encontramos uma outra passagem que corelaciona-se com a anteriormente citada:

Ao homem pertencem os planos do coração, mas do Senhor vem a resposta da língua. Provérbios 16.1 (NVI).

Ou seja, tudo que concretiza-se de fato em nossa vida, passa pela soberania de Deus sobre todas as coisas. Um outro texto mostra claramente isso:

"Antes de formá-lo no ventre eu o escolhi; antes de você nascer, eu o separei e o designei profeta às nações". Jeremias 1.5

Veja que é Deus quem escolhe, quem encaminha para dentro de seus propósitos. Mas o que dizer àqueles que mesmo assim não conseguem se libertar da culpa? Cito então um último versículo:

Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus. Filipenses 1.6

Digam isso aos seus filhos e orem sempre por eles, pois a semente do evangelho está ali, o que cabia a vocês foi feito, resta entregar e esperar naquele que dá vida a todas as coisas.

--------------------------------------------------
Danilo Cassemiro de Campos é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2010. Ordenado em 2011. Bacharel em Design (Projeto do Produto) pela Faculdade Asseta de Tatuí (2008), além de Técnio em Processamento de Dados e Hardware (1998 e 2002). É fundador e editor do site www.desimax.com.br
Tecnologia do Blogger.