O Rei de quem não fizeram caso


João 12.12-19 e também: Mt 21.1-11; Mc 11.1-11; Lc 19.28-40

A Entrada Triunfal de Jesus em Jerusalém dá cumprimento à profecia de Malaquias 9.9:

“Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém: eis aí te vem o teu Rei, justo e salvador, humilde, montado em jumento, num jumentinho, cria de jumenta” falando-nos que o humilde rei Jesus entraria em Jerusalém.

No entanto, o que significa para o mundo hodierno esta maravilhosa entrada do Senhor na Cidade Santa? O que os judeus da época entenderam dela?

E o que os seres humanos entendem hoje, se é que se lembram ou conhecem esse evento?

Isaías 53.1,3 fez esta pergunta: “Quem creu em nossa pregação?" e afirmou, tristemente, sobre o que fariam com o nosso Senhor: “Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer; e, como um de quem os homens escondem o rosto, era desprezado, e dele não fizeram caso”.

Os seres humanos fizeram a coisa mais vexatória e pagarão por isso pelo fato de não terem feito caso do Rei Jesus em várias situações:

1 - NÃO FIZERAM CASO DO SEU NASCIMENTO QUANDO FORAM AVISADOS PELOS MAGOS DO ORIENTE

Mateus 2.1-12

A chegada dos magos em Jerusalém à procura do recém-nascido rei dos judeus, causou:

a) Grande preocupação no rei Herodes que ficou com medo de perder o trono;
b) Muita curiosidade nos escribas que foram examinar as escrituras;
c) Total desinteresse no povo que estava mais preocupado com os bens mundanos do que com a vida espiritual. O Senhor Jesus, pela primeira vez foi relegado e o povo perde a grande oportunidade.


2 - NÃO FIZERAM CASO QUANDO, PESSOALMENTE, ELE ENTROU NA CIDADE DE JERUSALÉM

Mateus 21.1-11

A entrada de Jesus em Jerusalém num período em que as multidões afluíam de todas as partes do mundo teve o olhar de três distintos grupos:

a) Dos curiosos. Aqueles que gostam apenas de ver a sensação do momento mas não querem nenhum compromisso com a fé.
b) Dos críticos. Aqueles que são movidos por uma inveja tremenda e pela cabeça não passa outra coisa a não ser enxovalhar, criticar, destruir, matar.
c) Dos Descartadores. São aqueles que aproveitam dos benefícios e logo descartam.
d) Dos Fiéis. Aqueles que reconhecem a suprema divindade de Jesus. Daqueles que viram a Sua glória como a do Unigênito do Pai. Aqueles que diziam: “Para onde iremos nós? Só tu tens palavras de vida eterna.” 

Estes estenderam suas vestes para Ele passar. Estes colocaram ramos para adornar o caminho do Rei. São estes que continuam em nossos dias, não estendendo ramos e túnicas, mas estendendo-se a si mesmos como oferta viva. Que entregam seu corpo, pensamentos, sentimentos, desejos, e até a própria vida ao grande Rei e Senhor Absoluto do Universo.

3 - MAS HAVERÁ UM DIA QUANDO ELE NÃO FARÁ CASO DOS QUE POUCO CASO FIZERAM DELE

Apocalipse 19.11-21

Paulo diz que haverá um dia em que todos, indistintamente, estarão diante do trono de Deus para o julgamento. Naquele dia:

a) Os que O desprezaram, como foi o caso no seu nascimento e durante o seu ministério; b) Os que O traíram, como foi o caso de Judas;

c) Os que O prenderam e julgaram, como foi o caso dos saduceus, sacerdotes e príncipes do povo; d) Os que O condenaram, como foi o caso de Pôncio Pilatos,

e) Os que O traspassaram, os soldados; e,

f) Os que continuam desprezando a mensagem da cruz não reconhecendo-O como Senhor e Redentor dos pecadores e que, portanto, não fazem caso dEle. Todos estes terão uma grande surpresa, pelo fato de não terem reconhecido o Seu Senhorio sobre todo o universo e toda a humanidade.

Aí farão caso, mas a Justiça e o Juízo Divino prevalecerão naquele Dia de Ira.

Conclusão
Concluímos com as palavras de Isaías e de João 1.12-13: “Dele não fizeram caso.” "Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus; a saber: aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas, de Deus.”

Tecnologia do Blogger.