Tempos modernos


“Penso, logo existo”, é uma afirmação de um filósofo.

O verbo pensar, segundo o dicionário Houaiss, traz-nos a seguinte afirmação: “Submeter (algo) ao processo de raciocínio lógico; ter atividade psíquica consciente e organizada; exercer a capacidade de julgamento, dedução ou concepção; refletir sobre, ponderar, pesar. Ser de opinião, de parecer”.

Diante dessa capacidade de pensar, será que temos bons e nobres pensamentos? Será que o nosso processo de raciocínio nos aproxima de Deus, de suas instruções e orientações?
O ato de pensar deveria levar o ser humano a ser alguém, e em sendo alguém realizar algo produtivo e bom para a humanidade e ter atitudes corretas. Mas, o que faz o ser humano diante das suas elucubrações?

Suas atitudes, empenho e dedicação têm sido o de...

...Ensinar homens e mulheres a pensar somente no céu e a priorizar a “salvação de suas almas”. Aconselhar a serem sóbrios, honrados, trabalhadores e ambiciosos para terem e usufruírem, aqui e agora, o “paraíso” através de uma sede insaciável por ter, possuir e ostentar seus bens materiais. Inculcar o ideal da segurança antes de tudo, fazendo-os buscá-la exclusivamente por meio das armas e poderosos exércitos, e pensar que a garantia contra as guerras é o armamento e a preparação para a guerra.

...Apoderar dos meios de comunicação, pois ela é uma arma poderosíssima para dominar a opinião; não há meio mais fácil de plasmar os ideais e sonhos de um povo cujas notícias distorcidas, amoldadas... são realizadas por pessoas de boas intenções, noticiando e semeando intrigas, tendências e falsidades para fermentar e alimentar o ódio, o temor e a desconfiança entre as pessoas e as nações. Dar aos leitores e leitoras somente as informações favoráveis e agradáveis, e as desaforáveis e desagradáveis aos “inimigos”.

...Ensinar nas escolas, faculdades e universidades que somente as ações militares são os fatos marcantes da história de uma nação, cujos heróis são apenas os geniais generais e os destemidos soldados. 

Considerando os pacifistas como seres pusilânimes, traidores do regime neoliberal diante da construção de uma nação “vocacionada” a ser grande, fazendo parte do primeiro mundo. Sobretudo conservar a capacidade cognitiva e volitiva do povo em um nível baixo, bem raso, pois é mais fácil manejar pessoas “dóceis”. 

Para este fim seria fundamental e importante cuidar que as escolas, faculdades e universidades fossem instituições onde se faria de tudo, menos ensinar a juventude a observar, a discorrer, a raciocinar, a falar e a pensar.

...Impor que todo o mundo tribute elogios apaixonados e eloquentes à fraternidade, à igualdade e à paz mundial, porém, nada mais que elogios, pois mudar os tempos não permite que continuem os ódios mortais.

...Construir suntuosas igrejas, megas templos confortáveis, pois para que a religião seja inofensiva e inócua, nada melhor que conservá-las em um lugar assim, luxuoso e com muitas comodidades.

E nelas mostrar a importância de considerar a pessoa de Jesus como um doce e visionário sonhador, cujos ideais são impraticáveis em um mundo como o nosso.

...Investir nas paixões humanas, no sexo real e virtual, nas traições, nas informações sexuais que todo adolescente deve ter o quando antes para conscientemente viver uma vida responsável nesta área, com prevenções, “camisas”... pois as paixões humanas devem ser satisfeitas logo no início da juventude.

Você pode afirmar que isso que acabou ler é uma realidade muito triste; pensamentos de alguém louco. Prefiro dizer que são pensamentos e atitudes de homens e mulheres “modernos”. 

Retrato que reflete uma vida distante de Deus, de suas instruções e orientações que é a Bíblia, Sua palavra e manual para todos os tempos e eras. Homens e mulheres modernas assim, tornam-se inimigos de Deus quando têm essas atitudes diabólicas em tempos modernos.

Quem não tem um relacionamento com Deus tem atitudes assim. E você? Tem um relacionamento com quem?

-----------------------------------------
Gilberto Bueno Filho, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2001. Pós-Graduação em Ética, Cidadania e Subjetividade pela Escola Superior de Teologia em 2007. É fundador e editor do blog familiafariabueno.
Tecnologia do Blogger.