Música

Os velhos hinos
Prestamos a nossa homenagem aos autores, compositores e tradutores destes velhos e inesquecíveis cânticos. Atualmente, estes hinos, frutos de experiências passadas, tendem a ser definitivamente esquecidos. Aparece, de 1960 para cá, como já o disse, um novo estilo de poesia e de música, reflexo de uma "nova era", na sua maior parte composta de inspirações eventuais, como no mundo secular, "os sambas de botequins". 

Estes infestam as nossas Igrejas, roubando-lhes as suas características marcantes, procedentes das tradições reformadas da América. A maior parte dos chamados "louvores" são deficientes como poesia e de conteúdo paupérrimo. Não seria justo, deixando de reconhecer, que há cânticos dignos da hinologia, corrigindo-se a linguagem, no que merecem cuidadosa revisão, bem como na área doutrinária. 

 (Extraído do livro “Os meus dias” – Rev. Lázaro Lopes de Arruda, 1997.)
Tecnologia do Blogger.