Autor do amor


Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem (Mt 5.44). 

Como é difícil quando nos sentimos traídos, feridos, perseguidos por alguém. Na hora de deitar parece que os pensamentos maus se intensificam. Desejos ruins de vingança, ira e raiva não nos deixam dormir. 

Li uma história, um testemunho de uma senhora que passou por uma experiência desta. Ela disse: 

Certa ocasião, já era meia-noite e eu não conseguia conciliar o sono, por causa de uma cruel injustiça que havia sofrido, e cuja lembrança me atormentava. O amor que cobre todas as transgressões parecia ter fugido do meu coração. 


Então, em agonia, clamei a Deus, pelo poder para obedecer à sua determinação: O amor cobre. Imediatamente, o Espírito Santo começou a operar em mim o poder que produziu o esquecimento. Mentalmente cavei um túmulo. 


Tirei a terra até fazer uma cova profunda. Depositei ali dentro a mágoa que me feria. Depressa joguei a terra por cima. Sobre a terra coloquei grama, e sobre esta, rosas e miosótis. Depois fui-me embora. Suave me veio o sono depois disso. A ferida quase mortal foi sarada sem uma cicatriz, e hoje não sei o que me causou a dor. 

É bem mais fácil guardar mágoa do que esquecê-la. Não é nada fácil enterrar a injustiça, mas é necessário. A Bíblia nos ensina a perdoar. Diz que devemos amar, seguir em amor, viver em paz e depositar diante de Deus todas as nossas aflições. 


Quando somos perseguidos, no lugar de agir com vingança e ira, devemos lembrar que a ira pertence a Deus e ele retribuirá a cada um conforme a sua vontade. Quando tivermos dificuldade em perdoar, precisamos trazer à memória o perdão imerecido que recebemos de Deus. 

Que nossa oração seja como esta: 

Autor do amor, que por amor cobriste os meus pecados e os apagaste, e os perdoaste, e me purificaste. Que o mesmo amor, autor do amor, que em mim foi derramado, cubra também faltas de alguém que a mim haja magoado (Lettie Cowman). 

Coloquemos nossas aflições diante de Deus.

Comentários