As Bem-Aventuranças (7) - Os Pacificadores

Tu, porém, permanece!



Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis (2Tm 3.1). 

Paulo, prisioneiro, escreve a Timóteo. Sua preocupação era com os tempos difíceis. Será que Timóteo iria resistir sem ser influenciado? Será que ele iria permanecer divulgando o Evangelho que aprendera? 

Hoje ainda vivemos tempos difíceis, vivemos os últimos dias. Tempo em que os homens maus estão por toda parte. O amor está mal dirigido. Pessoas são mais amigas dos prazeres do que de Deus. 

Por isso, as relações humanas estão em crise, as tentações estão em alta. Tempos difíceis em que muitos se dizem religiosos, mas na verdade têm apenas aparência de piedade. 

Paulo escreve a Timóteo e seu alerta é bastante oportuno e deve falar ao nosso coração. Ele diz: “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste... as sagradas letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus” (2Tm 3.14a e 15b). 


John Stott, comenta esta passagem dizendo: 

Somente o evangelho oferece uma solução para este problema, porque somente o evangelho promete um novo nascimento, uma nova criação, o que implica numa mudança radical de egoísta para altruísta, uma verdadeira reorientação da mente e da conduta, tornando-nos fundamentalmente centrados em Deus, ao invés de egocêntricos. 

Somente o evangelho pode nos tornar livres e pode trazer verdadeiro prazer. No lugar de sermos amigos do mundo devemos ser amigos de Deus. Nossa amizade com Deus se fortalece através de sua Palavra. “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil...” (2Tm 3.16a). 

É principalmente através da Bíblia que Deus fala conosco. Chamamos a Bíblia de “A palavra de Deus” porque ela é realmente o que Deus falou, é boca de Deus. “Homens [santos] falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo” (2Pe 1.21a). 

“ Tu, porém, permanece!” Ouça o chamado de Deus para viver em contraste e para ter uma postura diferente da dos homens maus que foram descritos por Paulo. 

Cada cristão é chamado para ser diferente do mundo.

Comentários