As Bem-Aventuranças (7) - Os Pacificadores

Paz, Firmeza e Esperança


Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores (Rm 5.8). 

Em um momento de grande tribulação logo surgem as perguntas: Onde está Deus? Se Deus nos ama por que nos deixa passar por dificuldades? O que dizer às pessoas que nos questionam? 

Devemos afirmar que a prova do amor de Deus não está em nos conceder tudo o que queremos ou nos livrar de todas as dificuldades. “Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós" (Rm 5.8). 

Deus já nos mostrou o quanto nos ama: A prova do amor de Deus está em Cristo Jesus que morreu por nós pecadores. O fruto do amor de Deus é a nossa salvação. 

Muito melhor do que qualquer livramento momentâneo está o perdão de Deus e a promessa de vida eterna. Somos justificados mediante a fé e aceitos por Deus para viver em comunhão novamente com ele. 


Temos assim, em Cristo, uma vida de paz, firmeza e esperança. 

Paz - “temos paz com Deus (v. 1)”. O efeito da justificação é imediato - éramos inimigos (v. 10), agora estamos em paz. Antes vivíamos sob a ira de Deus, agora sob a sua proteção. “Pois o SENHOR conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios perecerá” (SI 1.6). 

Graça que traz firmeza - “Obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes (v.2)”. O efeito da justificação é contínuo. Nos foi permitido entrar no estado da graça e nela permanecer. Deus não desiste de nós, sua graça é permanente, por isso continuamos firmes nessa graça. 

Esperança da Glória - “Gloriemo-nos na esperança da glória de Deus” (v.2b). O efeito da justificação é final - A glória de Deus, o céu, onde Deus será revelado plenamente. Nossa glória, nossa maior alegria não está nos bens transitórios, nos alegramos na esperança de participar da glória de Deus. 

Se porventura dúvidas ou sentimento de abandono nos importunar, devemos nos lembrar das palavras de Paulo: “Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Leia Rm 8.31-32). 

Deus nos dá graciosamente todas as coisas.

Comentários