O primeiro mandamento


Êxodo 20.1-3

Ao levar o povo até o monte Sinai, Deus marcaria uma nova etapa com Ele refazendo o Pacto estabelecido com os Patriarcas e estabelecendo normas e diretrizes, num concerto que se perpetuaria através de suas santas Leis. 


Ali, no Sinai, o povo sepultaria todas as dores e tristezas do cativeiro egípcio e também deixaria enterrados os deuses estranhos e a mentalidade poluída adquiridos no Egito. 

Quando Moisés sobe ao monte ninguém pode se aproximar. Deus desceria até o monte com tremendo poder e glória e daria as preciosas recomendações ao povo de Israel. 

Os Mandamentos seriam princípios de moral onde o homem aprenderia a amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. 

Vejamos os maravilhosos acontecimentos que antecedem os Mandamentos. 

a) Em primeiro lugar lemos as palavras de apresentação de Moisés: 
“Então, falou Deus todas estas palavras”.

As palavras da Lei de Deus não eram elucubrações filosóficas ou meras teorias saídas da cabeça de Moisés, eram a Palavra de Deus. Paulo diz em II Tm 3.16 que “Toda a Escritura é inspirada por Deus...”

E segundo o Reformador Calvino, soprada. Vemos isto de forma visível no Sermão do Monte quando o Todo-Poderoso, nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, pronuncia os seus ensinos dando o cumprimento de toda a Lei e os Profetas. 

b) Em segundo lugar ouvimos as palavras introdutórias do próprio Deus: 

“Eu sou o SENHOR, teu Deus que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão”. Quatro coisas importantes Deus quer que saibamos aqui, antes de escrever a sua Lei: 

1) Sobre a Sua Soberania. “Eu sou o SENHOR” - Mostrando que Ele é o Criador, o Mantenedor, o Sustentador, e, portanto, o Soberano SENHOR. 

2) Sobre o Seu Pacto. – “...teu Deus...” - Revelando a sua Divindade que se torna pessoal a partir do Pacto que Ele faz conosco. Jesus revelou essa graça quando estabeleceu o Sacramento Ceia dizendo: “isto é o meu sangue, o sangue da nova aliança, derramado em favor de muitos.” (Mc 14.22). 

3) Sobre a Possessão. “que te tirei da terra do Egito”. Afirmando que havia resgatado com mão poderosa o seu Povo. Cristo nos resgatou do cativeiro do pecado.

4) Sobre a Libertação. “da casa da servidão”. Indicando que o livramento do seu povo tipifica a libertação espiritual de cada crente do poder do pecado, de Satanás, da morte e do inferno.

Notemos, agora, o que nos ensina o Primeiro Mandamento da Lei de Deus

1 – O PRIMEIRO MANDAMENTO É UMA GRANDE PROIBIÇÃO
“Não terás...” A grande rebeldia do ser humano se manifesta de duas maneiras: Ateísmo e Idolatria. 

Podemos afirmar que todo ateu é um idólatra, pois substitui sua crença no Deus Verdadeiro por uma infinidade de coisas materiais perecíveis, enquanto que o Idólatra é aquele que crê em muitos deuses e divindades, e pelo fato de não crer no Deus Único, também é um ateu, pois está sem Deus conforme nos mostra Paulo, em Ef. 2.11-12.

2 – O PRIMEIRO MANDAMENTO MANTÉM A MENTE LIMPA
“Não terás outros deuses...” Para entendermos a promiscuidade na qual vivem os homens nestes dias, como também do passado é só lermos com bastante atenção o que diz Paulo em Romanos 1.18-32, onde o apóstolo nos mostra que a origem de toda a promiscuidade está na idolatria. O homem muda a glória do Deus Santo e Seus Atributos divinos em coisas humanas e perecíveis: 

“e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis. pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do criador, o qual é bendito eternamente. Amém”. (1.23, 25).

A consequência é a que vemos no mundo:

“Por causa disso, os entregou Deus a paixões infames; porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro, contrário à natureza; semelhantemente, os homens também, deixando o contacto natural da mulher, se inflamaram mutuamente em sua sensualidade, cometendo torpeza, homens com homens, e recebendo, em si mesmos, a merecida punição do seu erro. E, por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem coisas inconvenientes,” (1.26-27).

A disposição mental para a prática de coisas inconvenientes, procede justamente da substituição do Deus Vivo e Verdadeiro, que imprime a sua Lei no coração do homens, a fim de que façam aquilo que é da vontade soberana dele.

3 – O PRIMEIRO MANDAMENTO ENSINA QUE SÓ DEUS É O VERDADEIRO DEUS.
“Não terás outros deuses diante de mim.” Ou além de mim.

Deus não compartilha a sua glória com ninguém, principalmente com coisas, com objetos ou ídolos. Deus vê e toma conhecimento dos ídolos que possamos abrigar no nosso coração que poderá ser a família, o trabalho, o lazer, o dinheiro, etc.

Ele quer que saibamos, primeiramente, que Ele, e tão somente Ele é Deus e tem primazia na nossa vida.

Passando disso é idolatria, é ter outros deuses diante dEle o que é um pecado grave, uma abominação terrível.

------------------------------------
Antonio Coine é Pastor Emérito da Igreja Presbiteriana Monte Sião (Botucatu), atuando como ministro há 40 anos na Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi missionário da Igreja Presbiteriana do Canadá, plantando e pastoreando a Dovercourt-Saint Paul’s Presbyterian Church.

Tecnologia do Blogger.