Benditas provações


“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação!” - 2 Coríntios 1.3-14

"Li sobre um cristão devoto que foi preso por sua fé e condenado a ser queimado na fogueira. Na noite da execução, ficou imaginando se teria graça suficiente para se transformar em uma tocha humana; assim, testou sua coragem colocando o dedo na chama de uma vela.


Claro que se queimou e, ao sentir a dor, removeu imediatamente o dedo do fogo. Estava certo de que não poderia enfrentar o martírio sem falhar. No entanto, no dia seguinte, Deus lhe deu a graça de que precisou, e ele deu um testemunho jubiloso e triunfante diante de seus inimigos". (Wiersbe.v5.p.826)

1 - As provações nos levam a entender a ação do Pai em nossa vidas
“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai de misericórdias e Deus de toda consolação!” (3).
Vejamos o que Paulo diz sobre o nosso Deus:

a) É o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. O fato de ser o Pai do nosso Salvador já indica os nossos privilégios santos.
b) É o Pai de Misericórdias. Misericórdia é a mão do Deus Poderoso que desvia a fúria sobre nós devido o pecado.
c) É o Deus de toda Consolação. Ele é o Deus e Pai que nos consola e nos conforta. Que nos ajuda com força.

Quando os problemas vêm, como você reage? Você reclama ou procura Deus pedindo ajuda?

2 - As provações nos levam a nos aproximar das pessoas em suas necessidades
“É ele que nos conforta em toda a nossa tribulação, para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus” (1.4,6,7).
Há sempre muitas pessoas que precisam de ajuda. “para podermos consolar os que estiverem em qualquer angústia, com a consolação com que nós mesmos somos contemplados por Deus.

Wiersbe escreveu que: “Quem sente o consolo de Deus na vida pode “consolar os que estiverem em qualquer angústia” (2 Co 1.4b)."

Conta-se que o Revdo. George W. Truett, que pastoreou a Primeira Igreja Batista de Dallas, Texas, durante quase cinquenta anos. Em um de seus sermões falou de um casal de incrédulos, cujo bebê morreu de repente. 

O pastor Truett realizou o funeral e, posteriormente, teve a alegria de levar os pais a Jesus Cristo. Vários meses depois, uma jovem mãe perdeu o bebê; mais uma vez, Truett foi chamado a consolar a família. No entanto, nada do que ele dizia parecia ajudar. 

No culto do funeral, porém, a mãe recém-convertida aproximou-se da moça que havia acabado de perder o filho e disse: -- Também passei por isso e entendo você. Deus me chamou e, através da escuridão, fui até ele. Deus tem me consolado e fará o mesmo por você! 

Disse Truett: ‘O consolo que a primeira mãe ofereceu à outra foi mais significativo do que qualquer coisa que eu poderia ter feito por ela em dias e meses, pois a primeira mãe havia trilhado com os próprios pés o mesmo caminho de sofrimento.”. (Wiersbe)

3 - As provações nos levam a estar mais próximos de Cristo
“Porque, assim como os sofrimentos de Cristo se manifestam em grande medida a nosso favor, assim também a nossa consolação transborda por meio de Cristo” (5).
“Aprender a verdade de Deus e assimilá-la em nossa mente é um coisa, mas viver a verdade de Deus e incorporá-la a nosso caráter é outra bem diferente. Deus permitiu que o jovem José passasse por treze anos de tribulação antes de fazer dele o segundo no governo do Egito; e que grande homem José se tornou. Deus sempre nos prepara para o que tem reservado para nós, e parte desse preparo consiste em sofrimento” (Wiersbe).
Cristo sabia o que era ser pobre, cansado, faminto, tentado, desolado, desapontado, odiado, rejeitado, em dor e falsamente acusado. Quando nós sofremos como povo Seu estamos compartilhando em algo que Ele conhece. Nós também podemos saber que Ele irá nos ajudar e nos confortar. Tudo isto ajuda o crescimento de nosso relacionamento com Ele.

Conclusão
O que estes três pontos significam para você?

------------------------------------
Antonio Coine é Pastor Emérito da Igreja Presbiteriana Monte Sião (Botucatu), atuando como ministro há 40 anos na Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi missionário da Igreja Presbiteriana do Canadá, plantando e pastoreando a Dovercourt-Saint Paul’s Presbyterian Church.

Tecnologia do Blogger.