Hino 262 - Contemplação da Cruz



1. Ao contemplar a tua cruz
E o que sofreste ali, Senhor, 

Sei que não há, ó meu Jesus, 
Um bem maior que o teu amor.

2. Quero somente me gloriar 
Na tua cruz, meu Salvador, 
Pois que morreste em meu lugar! 
Teu, sempre teu serei, Senhor.

2. De tua fronte, mãos e pés. 
De teu ferido coração,
Teu sangue em dores tão cruéis 
Deste por minha redenção.

4. Ao contemplar a tua cruz, 
O teu sofrer, o teu penar, 
Quão leve sinto, ó meu Jesus, 
A que me deste a carregar.

5. Tudo o que eu possa consagrar 
Ao teu serviço, ao teu louvor,
Em nada poderei pagar
Ao que me dás em teu amor! 


Informações
Letra: Isaac Watts, 1707
Adaptação: Manoel da Silveira Porto Filho, 1961
Música: Canto Gregoriano / arranjo: Lowell Mason, 1824

História
Isaac Watts (1674-1748) é autor de mais de seiscentos hinos, todos orientados para a melhoria dos textos até então usados na igreja da Inglaterra, da qual foi pastor. Teólogo e sábio, autor de um importante livro sobre lógica, deixou no campo da hinologia, sua maior contribuição. 

Escreveu hinos que procuravam refletir o pensamento e os sentimentos de quem os cantava e não simplesmente a paráfrase ou metrificação dos textos bíblicos, salmos em especial. Publicou em 1707 seu "Hymns and Spiritual Songs", posteriormente revisto. 

Nessa edição aparece este hino, considerado por muitos como sendo o melhor hino da hinódia inglesa A tradução que usamos é do Rev. Manoel da Silveira Porto Filho (v. hino n° 60) feita em 1961.

Tecnologia do Blogger.