Guiados pelo Espírito


Leitura Bíblica: Romanos 8.10-14
Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria (Cl 3.5).

Era uma vez um competente jardineiro, que amava muito seu jardim, dedicando-lhe os cuidados necessários. Mesmo assim, apesar de seus cuidados, no seu jardim também cresce mato. 

Ele, com muita paciência, sempre que preciso, arranca o mato, esperando ter extirpado também sua raiz. Mas o mato volta a crescer. 

Nas primeiras vezes, fica muito mal-humorado, achando que seus cuidados deveriam eliminar o mato para sempre e que esplêndidas flores e rosas perfumadas deveriam tomar o lugar da urtiga e das ervas daninhas. 

Cada vez que extirpa uma delas, ilude-se que será a última, que de agora em diante nunca mais brotará nenhuma erva ruim, porque ele é um jardineiro competente. 

Mas, apesar de todos seus esforços e empenho, de vez em quando, o mato ressurge. Por sua experiência, o jardineiro entende que a erva ruim não depende de seus cuidados, mas da natureza do terreno. 

Uma vez que toma consciência disso, não fica mais irado. Porém, continua a tomar cuidado e a extirpar as ervas ruins, assim que as vê brotar, para não permitir que se expandam e contaminem o resto do jardim.

A nossa luta é diária. Temos um compromisso com a verdade e com a justiça. Por mais que pareça desanimador, nosso trabalho não pode parar. 

Quem para ou desiste por um instante, acaba deixando o mato crescer. Quanto mais cresce, mais difícil fica de retirar, de voltar a ordem. 

Nosso coração é enganoso e corrupto, nossa natureza é pecaminosa. Mas quando estamos plantados em Jesus, temos força para crescer. 

O próprio Jesus nos limpa e poda quando necessário. Nosso coração é transformado através do contato diário com Deus. 

Através do conhecimento de Deus nos tornamos participantes da natureza divina. Ele nos conduz à vida e à piedade e nos capacita a fugir da corrupção que há no mundo (2Pe 1.3-4).

Limpos, glorificamos a Deus.

Comentários