Deus existe


Pois nele vivemos, nos movemos e existimos, como disseram alguns dos poetas de vocês: Também somos descendência dele (At 17.28).


Conta-se que alguns incrédulos indagaram seu pastor: Mestre, você ensina que nós e nossas vidas pertencem a Deus; nós, porém, nunca vimos a Deus, nem conhecemos algum Deus. Pode nos mostrar aquele a quem chama de Deus? 

O mestre respondeu-lhes dizendo: Ouçam a Parábola dos Peixes. Os peixes de um rio discutiam uns com os outros: Dizem que nós e nossas vidas pertencem à água, mas não sabemos o que é a água; nunca vimos tal coisa. 

Alguns mais sábios disseram: Ouvimos dizer que há um peixe sábio no mar que sabe todas as coisas. Vamos até ele e peçamos que nos mostre a água. E assim, partiram em busca do peixe sábio. Quando o encontraram, fizeram-lhe o pedido. 

O peixe disse-lhes: Oh! tolos sem sabedoria! Vocês vivem na água, movem- se nela, vieram da água e à água voltarão, contudo não conseguem discernir tal coisa? 

O pastor então arrematou o assunto dizendo: Do mesmo modo vocês me pedem: Mostra-nos Deus. Deus está em todo lugar. Nada do que existe pode ser sustentado sem Deus. Como vocês não podem enxergá-lo?

Pode não ser possível mostrar Deus para um incrédulo. Mas diante das grandes obras e milagres de Deus, como não notar a sua existência? 

A comparação dos peixes é muito boa. Como um peixe que vive na água pode afirmar não conhecer a água? Como uma pessoa que vive no mundo criado por Deus pode ignorar a sua existência?

Tenha certeza, sua vida pertence a Deus. Se por algum motivo você não consegue vê-lo ou senti-lo, não significa que Deus não exista. Você poderá encontrar Deus lendo a Bíblia. 

As palavras escritas nas Escrituras Sagradas são especiais. Elas nos falam de Deus e Deus nos fala através delas. 

Você também poderá ver Deus o buscando através da oração. Faça um exercício diário. Procure um lugar reservado. Fale com Deus. Quanto mais você orar, mais perto de Deus irá chegar. E logo você irá ouvir bem forte a sua voz.

Deus existe e abre os nossos olhos para o conhecermos.

Comentários