O futuro a Deus pertence


Bendizei ao SENHOR, vós, todas as suas obras, em todos os lugares do seu domínio. Bendize, ó minha alma, ao SENHOR (SI 103.22). 

A história nos conta que na manhã da Batalha de Waterloo, Napoleão ficou olhando para o campo de batalha e descreveu ao seu comandante a estratégia para o combate. 

E declarou que no final daquele dia, a Inglaterra estaria aos pés da França, e o Duque de Wellington, que liderava as forças britânicas, seria prisioneiro de Napoleão. 

Depois de uma pausa, o comandante de Napoleão corajosamente falou: “Não devemos esquecer que o homem faz planos, mas Deus tem a última palavra”. 

Com orgulho arrogante, Napoleão revidou: "Quero que entenda que Napoleão faz planos e Napoleão tem a última palavra”. 

Comentando essa declaração, Victor Hugo disse: “Nesse momento Waterloo foi perdida, pois Deus enviou chuva e granizo para que as tropas não pudessem ser posicionadas como planejado. E a batalha terminou com Napoleão prisioneiro de Wellington, e a França aos pés da Inglaterra”. 

Muitos homens que blasfemam contra Deus têm seus planos frustrados imediatamente. Outros, Deus ainda permite que se prolonguem em sua ignorância. 

É certo que, independente dos acontecimentos. Deus é soberano. Ele usa até mesmo pessoas más para executar seus planos (Is 53.10-12). 

Hoje não conseguimos interpretar todos os acontecimentos e nem entender porque passamos por diversos sofrimentos. Mas devemos seguir firmes na fé, confiantes na sabedoria divina. 

O ímpio pode achar que tem a última palavra, mas nós, como cristãos, sempre devemos lembrar que o futuro a Deus pertence. Tudo que fizermos precisa ser executado na lembrança de que a vontade de Deus vai prevalecer à nossa. 

Se Deus quiser, ele irá confirmar as obras de nossas mãos. Precisamos lembrar que se temos sabedoria e força é porque Deus nos deu. 

Tudo o que somos e temos vem de Deus. No lugar da arrogância das decisões precipitadas, temos que demonstrar humildade e gratidão. 

Comentários