Decida viver


O SENHOR é também alto refúgio para o oprimido, refúgio nas horas de tributação (SI 9.9). 

“Ninguém percebe a gravidade do problema alheio” (George Herbert). Esta frase tem muito sentido. Até percebemos que as outras pessoas sofrem, mas na maioria das vezes estamos tão envolvidos com a nossa dor que parece que o nosso problema supera o dos outros. 

Ao participar de um grupo de terapia de apoio certa tarde, um homem de meia idade percebeu que estava em seu pior momento. O terapeuta explicou que, primeiro fariam um círculo, e cada participante falaria durante alguns minutos sobre o que estava acontecendo em sua vida. 

O homem, de meia-idade, ouvia pacientemente cada um dos outros participantes. Quando chegou a sua hora de descarregar seu problema, per­cebeu que sua história era uma das mais tristes do grupo. Então reparou que a última pessoa do círculo era um belo jovem de cerca de vinte anos. 

Ele disse: “Meus amigos, estou com câncer, na fase terminal. Meus médicos disseram que só tenho de três a seis meses de vida. Venho lutando com isso há um mês, e finalmente tomei uma decisão”. Sua voz ganhava confiança à medida que falava. 


“Vou aprender a pilotar aviões. Resolvi viver”. O homem de meia-idade prendeu a respiração. Percebeu que os motivos de cada um deles havia sido corriqueiro e pretensioso, comparado à má situação do rapaz. 

Com esta história podemos aprender que nossa vida e os problemas que enfrentamos estão longe de ser os piores existentes na humanidade. 

Também aprendemos que independente da situação que enfrentamos não devemos desistir de viver. Mesmo enfrentando dificuldades, podemos e devemos seguir a vida e decidir viver. 

Devemos tomar cuidado para não deixarmos ser envolvidos pela autopiedade, às vezes fazendo de pequenos problemas, montanhas intransponíveis. 

Não devemos pensar que a vida do outro é fácil, todos nós carregamos nossos fardos. Devemos lembrar que o peso que carregamos não é leve nem pesado e sim na medida a qual podemos suportar. 

Decida viver.

Comentários