Agora sois luz




Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tomareis meus discípulos (Jo 15.8). 

Deus se alegra quando nossas atitudes glorificam o seu nome. Nosso desejo constante deve ser agradar a Deus através de nossa vida. Tudo o que fazemos deve nascer de uma atitude de gratidão a Deus. "Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto” (Jo 15.8a).

W. Jennings comenta este versículo dizendo: 

Que possibilidade, que inspiração sabermos que podemos intensificar a glória de nosso Pai! Nossos corações saltam só de pensar nessa possibilidade. Como fazê-lo? Dando ‘folhas’ - uma confissão de amor por ele? Não. Dando algum fruto? Não. Dando muito fruto. Na abundância de frutos está a alegria e a glória do agricultor. Portanto devemos almejar ser cristãos extraordinariamente frutíferos. 

Na abundância de frutos está a alegria do agricultor. Realmente quem planta e vê que aquilo que plantou não cresceu ou está sendo consumido por predadores, se entristece. 


Mas quando um agricultor vê as sementes crescendo, os campos florescendo e os frutos amadurecendo fica muito feliz. Ainda diz Jennings: 

Não devemos contentar-nos com menos do que a maior produção. Nossas vidas devem ser repletas de boas obras. Assim, na época da colheita, poderemos dizer: ‘Pai, eu te glorifiquei na terra’! 

“Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz” (Ef 5.8). Fomos enxertados na videira que é Cristo, Deus, o nosso Pai, é o agricultor. 

A influência que exercemos sobre o mundo é causada por esse nosso relacionamento com Jesus Cristo e com Deus. “Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto” (Jo 15.5b). “Quanto mais íntimos formos do Senhor, maior será a nossa influência” (D. L. Moody). 

Que privilégio temos de andar com Jesus, sermos filhos da luz, limpos por Deus e podermos iluminar este mundo perdido. Permaneçamos como verdadeiros discípulos, ligados a videira, ligados a palavra que Deus tem nos falado.

Comentários