A fé vem pelo ouvir


E assim, a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo (Rm 10.17). 

Um grande testemunho do poder da Palavra de Deus de gerar e manter a fé encontra-se na história da conversão e execução de Tokichi Ichii. Enforcado por assassinato em Tóquio em 1918, ele era conhecido pela sua grande crueldade. 

Conta-se que certa vez, depois de atacar um agente carcerário, foi amordaçado e algemado, e seu corpo foi pendurado de uma maneira que seus pés mal tocavam o chão. Mas ele teimosamente recusou- se a pedir perdão pelo que tinha feito. 

Pouco antes de ser sentenciado à morte, duas missionárias, as senhoras West e McDonald, enviaram a Tokichi um Novo Testamento. Depois de uma visita da senhora West, ele começou a ler a história do julgamento e execução de Jesus. 

Sua atenção foi atraída para a frase de Jesus: “Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem". Essa frase transformou a sua vida. 

Ele disse: 

Eu gemi. Era como se um prego de quinze centímetros fosse enfiado em meu coração. O que esse versículo me revelou? Devo chamá-lo o amor do coração de Cristo? Devo chamá-lo sua compaixão? Não sei como chamá-lo. Só sei que, com um coração indescritivelmente grato, eu cri. 


Tokichi foi sentenciado à morte e aceitou-a. E a Palavra que o levara à fé, também sustentou sua fé de maneira surpreendente. A Bíblia sustentou-o até o fim de sua vida. Suas últimas palavras foram: Minha alma purificada, hoje, retorna à Cidade de Deus. 

João, quase no final de seu evangelho, diz: “Estes, porém, foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome” (Jo 20.31). 

Ele afirma que a Bíblia foi escrita para que os que a leem e a ouvem pudessem crer em Jesus. “A Palavra de Deus gera e conserva a vida porque gera e conserva a fé. 

A fé que dá início à nossa vida em Cristo e pela qual continuamos a viver vem de ouvir a Palavra de Deus. A fé é gerada e sustentada pela Palavra de Deus, e da fé brota a flor da alegria” (John Piper). 

Ouça, leia e creia!

Comentários