Não julgueis


Não julgueis segundo a aparência, e sim pela reta justiça (Jo 7.24). 

A Bíblia tem ensinamentos maravilhosos, mas nem sempre os colocamos em prática. Um deles está em nossa referência bíblica de hoje: “Não julgueis segundo a aparência”. 

Não é muito fácil cumpri-lo. Passamos o dia emitindo opinião sobre as pessoas, questionando ideias e até julgando pela aparência. 

Devemos tomar cuidado com isso. Jesus alerta que seremos julgados na medida que julgamos o nosso próximo. 

Conta-se que um senhor, há muito tempo, tanto falou que seu vizinho era ladrão que o rapaz acabou preso! Dias depois, descobriram que era inocente. O rapaz foi solto e processou o homem. 

No tribunal, o velho diz ao juiz: Comentários não causam tanto mal. E o juiz responde: Escreva os comentários num papel, depois pique e jogue os pedaços no caminho de casa. Amanhã, volte para ouvir a sentença. 

O senhor obedeceu e voltou no dia seguinte. Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem, disse o juiz. Responde o velho: Não posso fazer isso. O vento deve tê-los espalhado, já não sei onde estão. 

Responde o juiz: Da mesma maneira, um simples comentário pode destruir a honra de um homem, a ponto de não podermos consertar o mal.


Se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada. Sejamos donos de nossa boca para não sermos escravos de nossas palavras. 

Palavras ao vento têm dado força a boatos, têm difamado pessoas e feito muito mal. Precisamos tomar cuidado para não enxergarmos apenas os erros dos outros e nos outros, sem parar para examinarmos a nós mesmos.

Como disse Jesus: "Tira primeiro a trave do teu olho e, então, verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão” (Mt 7.5). 

Devemos ver primeiro o nosso coração, nossos atos e nossas obrigações. Se eu vejo algo errado no meu próximo, pouco posso fazer de concreto para mudá-lo. Quando percebo algo errado em mim mesmo, posso e devo agir diferente. 

Palavras benditas são bem-vindas.

Comentários