Não se esqueça do principal


Acumulem para si mesmos tesouros, sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida (1 Tm 6.19). 

Conta-se a lenda que certa mulher pobre com uma criança no colo passou diante de uma caverna e escutou uma voz misteriosa que lá dentro dizia: 

Entre e apanhe tudo o que você desejar, mas não se esqueça do principal. Lembre-se, porém, de uma coisa: Depois que você sair, a porta se fechará para sempre. Portanto, aproveite a oportunidade, mas não se esqueça do principal. 

A mulher entrou na caverna e encontrou muitas riquezas. Fascinada pelo ouro e pelas joias, pôs a criança no chão e começou a juntar, ansiosamente, tudo o que podia no seu avental. 

A voz misteriosa falou novamente: “Você agora, só tem oito minutos”. Esgotados os oito minutos, a mulher carregada de ouro e pedras preciosas, correu para fora da caverna e a porta se fechou. 

Lembrou-se, então, que a criança lá ficara e a porta estava fechada para sempre! A riqueza durou pouco e o desespero, para sempre. 

Temos pouco tempo para viver. 

Nosso tempo neste mundo é contado. Se existe uma voz que nos diz: Pegue o que quiser. Também existe outra voz que nos adverte, não esqueça o principal. 

A quem damos ouvido? 

Diferente da lenda, de todas as riquezas materiais que venhamos a conquistar, nada poderemos levar. “Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele” (1 Tm 6.7). 

Paulo adverte que aqueles que querem ficar ricos correm um grande perigo: "Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição” (1 Tm 6.9). 

Não devemos amar e nos apegar ao dinheiro. “Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores” (1 Tm 6.10). 

Devemos viver em contentamento. Tendo em vista que os nossos bens devem ser utilizados também para ajudar o próximo. Sempre lembrando que o principal tesouro está em Deus. 

Não se esqueça do principal. 

Comentários