Coragem na dor


Todo atleta em tudo se domina; aqueles, para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, a incorruptível - 1 Coríntios 9.25

Na Olimpíada de 1996 em Atlanta, um dos pontos altos teve como personagem a jovem americana Kerri Strug, vencedora da equipe de ginástica, representando o seu país. Durante um dos seus voleios sobre a barra, ela sofreu uma séria contusão no tornozelo esquerdo. 


A dor era intensa e quase que insuportável; porém, com uma determinação de ferro, ela foi em frente até ao último minuto da sua apresentação, consciente de que deveria fazer aquilo para o qual fora convocada a fazer. 

Na conclusão do seu último voleio, a jovem desmaiou de tanta dor e teve que ser carregada, a fim de receber o prêmio mais cobiçado de toda a competição. Suas palavras, após o recebimento da medalha de ouro, foram estas: 

"Eu simplesmente coloquei na minha mente que tinha que prosseguir até o final. Eu não poderia desistir naquele momento. A dor era intensa e na minha mente eu ensaiava dizendo: só falta mais um voleio, eu posso conseguir, eu posso conseguir...!" 

Para a maioria dos atletas a dor é uma parte inerente ao processo. A dor não irá impedi-los de alcançar o seu alvo. A dor já faz parte da jornada. 

A Bíblia diz que o cristão como um atleta deve em tudo se dominar e jogar segundo as regras. Quem segue as regras e luta para dominar a si mesmo sofre. As dores da vida não serão grandes o suficiente para nos fazer desistir. A força de Deus nos faz vencer a dor. 

É preciso descansar, recuperar o fôlego, mas nunca desistir.

-----------------------------------------
Hebert dos Santos Gonçalves, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 1990 e pela Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2006. É um dos escritores do Presente Diário da Rádio Transmundial. É fundador e editor do site: www.hebert.com.br
Tecnologia do Blogger.