O auxílio divino


Uma das palavras mais pronunciadas em nossos dias é “crise”. De fato, o mundo parece estar passando por uma terrível tempestade. Quem diria, até a Europa experimenta hoje o desemprego e demissões em massa. Muitos trabalhadores abrindo mão de diretos trabalhistas apenas para conseguir se manter no emprego.

No Brasil já estamos de certa forma acostumados com a insegurança. Porque como a crise atinge também aquele que dá emprego, nem mesmo os melhores funcionários estão totalmente seguros. Há alguns anos atrás um amigo que fazia a maior produção da fábrica que trabalhava foi despedido sem nenhuma consideração. 

Outro dia em lugar de dizer “sem problema” eu disse “sem crise”, e a pessoa com quem eu estava falando me perguntou desesperada: - Quem é que está falando de crise aqui (!!!)? O simples pronunciar da palavra crise deixou essa pessoa desesperada. 

Será que a nossa reação deve ser essa, será que devemos nos desesperar ? Vejamos qual deve ser a nossa atitude diante das tribulações da vida: 


1 - Diante das tribulações da vida mantenha o foco em Jesus
Mateus 14:29-30
29 -  "Venha", respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus.
30 -  Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: "Senhor, salva-me! "
Enquanto Pedro ia ao encontro de Jesus sobre as águas não deixou de reparar o que acontecia o seu redor. Quando  desviou sua atenção de Jesus e passou a reparar na força do vento ele teve medo e começou a afundar. 

Nós também podemos desviar nossa atenção de Jesus e olhar tão somente para as tribulações, problemas e a gravidade da situação. Se estivermos agindo dessa forma seremos tomados pelo medo e corremos o sério risco de afundar. As pessoas que não conhecem a Deus e não o buscam tendem a se desesperar diante da crise bem como qualquer outra tribulação desta vida. Nós não devemos ter a mesma reação ! 

Lembre-se do que ensina o salmista: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações. Portanto não temeremos ainda que a terra se transtorne e os montes se abalem no seio dos mares; ainda que as águas tumultuem e espumejem e na sua fúria os montes se estremeçam” - Salmo 46.1-3. 

Uma vez que Deus é o nosso socorro bem presente nas tribulações, não devemos olhar para as tribulações mas sim para Deus. 
Salmos 121:1-2
1 -  Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro?
2 -  O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.
2 - Diante das tribulações da vida acredite que Deus pode fazer o impossível
Mateus 14:30-31
30 -  Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: "Senhor, salva-me! "
31 -  Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: "Homem de pequena fé, porque você duvidou? "
Repare no que diz o texto. Pedro estava fazendo algo impossível ao homem, mas possível a Deus. Enquanto acreditou que Jesus estava fazendo o impossível acontecer, ele caminhava por sobre as águas, mas quando ele duvidou do impossível, não teve fé suficiente, começou a submergir. Então vem a censura de Jesus: “Homem de pequena fé, porque você duvidou?”. 

Muitas vezes podemos achar que nossa situação é irreversível, impossível de ser mudada na perspectiva humana. Mas para Deus não há impossíveis. Se acreditarmos, se tivermos fé de que Deus faz o impossível acontecer, nós veremos coisas acontecerem bem diante dos nossos olhos,conforme a soberana vontade de Deus. 

Se as tribulações da vida nos causam medo é preciso fortalecer a nossa fé através da palavra de Deus. A fé vem pelo ouvir e ouvir a palavra de Deus. Não somente vem pelo contato com a palavra de Deus mas também é fortalecida por este contato. 

Um pastor ilustrou de uma maneira bem simples a necessidade da fé. Ele disse o seguinte: - Eu tenho uma cadeira para me sentar, parece sólida, aparentemente suportará o meu peso. Como é que eu vou saber que ela realmente suporta o meu peso? Simplesmente quando eu me sentar nela. Ou seja, eu terei que ter fé, acreditar que ela suportará o meu peso e só assim vou saber se ela suporta o meu peso. 

Essa é a razão pela qual temos que acreditar que Deus vai nos ajudar, independentemente da gravidade da situação. 

Minha família e eu passamos um momento difícil em nossas vidas quando meu pai estava entrando na polícia. Um dia nós voltávamos para a casa e minha mãe preocupada com a comida pensava: “e agora meu Deus, só temos arroz e feijão para comer?”. Chegando em casa encontramos um enorme saco de batata. Até hoje não sabemos quem é que nos deu aquela ajuda, mas uma coisa é certa: Deus supriu nossas necessidades até que meu pai se firmasse no emprego. 

Devemos ter fé, e o Senhor nos ajudará. O Senhor é nosso pastor; nada nos faltará - Salmo 23.1 

3 - Diante das tribulações da vida clame por socorro divino

Quando Pedro começou a submergir gritou: -Salva-me Senhor. E prontamente Jesus, estendendo a mão o salvou. Pedro poderia ter tentado nadar, pois era pescador profissional, e por certo sabia nadar muito bem. Contudo não adiantaria, pois o vento era muito forte e agitava muito o mar naquele momento. Ciente de suas limitações, Pedro clama por socorro. 

O que nós temos feito quando nos vemos em uma situação em que nossa capacidade é limitada e por nós mesmos não conseguiremos resolver o problema? Temos clamado a Deus por socorro como Pedro? Confrontados por uma grande tribulação nós devemos pedir ajuda a Deus. 

Jesus nos promete: “Vinde a mim todos que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei” - Mateus 11.28

Se algo nos angustia temos que nos achegar a Ele em oração e Ele nos aliviará. Um exemplo de alguém que tomou essa atitude é o de Davi, no Salmo 4.1 ele afirma: “Responde-me quando eu clamo, ó Deus da minha Justiça; na angústia me tens aliviado; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração”. 

Quanta luta Davi teve de enfrentar no decorrer de sua vida? Resistiu não por suas forças, mas por ter clamado a Deus por socorro. Um socorro bem presente nas tribulações. 

Conclusão
Já faz algum tempo eu passei por uma tribulação, algo que me deixou muito triste. Então fui conversar com um amigo tentando esquecer o que havia acontecido. No caminho passei pela Igreja a qual ele frequentava e notei que estava sendo realizado um culto. 

Não pensei duas vezes, entrei na Igreja esperando encontrá-lo lá. Durante o culto comecei a me sentir melhor ao ouvir a palavra de Deus, os cânticos, o calor humano dos irmãos. Foi aí que percebi que eu não havia adentrado naquela Igreja por acaso, Deus estava me mostrando que Ele estaria me ajudando, que Ele sempre estaria me socorrendo nas tribulações desta vida. 

Uma noite em que as lágrimas seriam inevitáveis, mas Deus não deixou nenhuma lágrima cair dos meus olhos. E mesmo que elas viessem a durar a noite toda a Palavra de Deus nos diz que: “O choro pode durar a noite toda mas a alegria vem ao amanhecer” - Salmo 30.5

Que Deus, “o nosso socorro bem presente nas tribulações”, esteja nos socorrendo até o dia em que Ele enxugará toda lágrima dos nossos olhos. (Apocalipse 21.4)

--------------------------------------------------
Danilo Cassemiro de Campos é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul em 2010. Ordenado em 2011. Bacharel em Design (Projeto do Produto) pela Faculdade Asseta de Tatuí (2008), além de Técnico em Processamento de Dados e Hardware (1998 e 2002). É fundador e editor do site www.desimax.com.br
Tecnologia do Blogger.