Hino 38 - Louvores sem fim



1. Mil vezes mil louvores rendamos a Jesus
Que, da mais alta glória, desceu até a cruz!
Por sua imensa graça, por seu insigne amor,
Por todos seja sempre louvado o Salvador.


    Mil vezes, sim, mil vezes, sim,
    Louvores ao SEnhor
    Que nos amou e nos salvou,
    Bendito Salvador!

2. Eis ao redor do trono do Redentor JEsus,
Milhares de milhares em refulgente luz!
Com reverência adoram o grande Salvador
E ao bom Cordeiro rendem a honra e o louvor.

3. Oh! Vinde agora, todos, também a celebrar
As glórias sempiternas do Redentor sem par!
Com vozes de vitória seu Nome proclamai!
Mil vezes mil louvores a Cristo tributai!


Informações
Letra: Henry Maxwell Wright, 1901
Música: William James Kirkpatrick, 1838-1921

História
Henry Maxwell Wright (v. hinos n° 39 e 132) escreveu este poema de Louvor e Gratidão em 1901, ano histórico de sua visita aos Estados Unidos e às Bermudas, onde encontrou-se com crentes portugueses imigrados. Voltou para Portugal e radicou-se no Porto, onde construiu a sede de seu trabalho missionário. Nesse mesmo ano casou-se com D. Helena Delaforce que, como Wright, era filha de pais ingleses.

Seu poema foi associado à música de William James Kirkpatrick, compositor nascido na Pennsylvania em 1838. Sempre exercendo atividades de natureza comercial, este homem de negócios acrescentou a música à sua vida. Preparou-se para ser um excelente compositor e professor, mas fez da edição de músicas seu principal trabalho.

Publicou principalmente hinos evangelísticos muito solicitados pelos movimentos reavivalistas dos acampamentos. Esses "acampamentos" constituíram um movimento de reavivamento espiritual no meio metodista a partirde 1800, aproximadamente. Parece que a idéia original de levar famílias inteiras para acampar e participar de conferências evangelísticas foi de um pastor presbiteriano que, na época, não encontrou apoio de sua denominação para esse trabalho inovador.

Outras denominações realizaram trabalho semelhante e surgiram, dessas reuniões, hinos e cânticos altamente apreciados. A música tomou-se importante para esses eventos e muitos poetas, compositores e editores forneceram imenso material específico.

Kirkpatrick participou da compilação de diversas dessas coleções, juntamente com Sweeney e Abraham S. Jenks, um músico e editor metodista. Jenks e Kirkpatrick eram amigos pessoais e Membros da mesma igreja Metodista Episcopal, onde Kirkpatrick dirigiu muitas vezes o cântico de hinos e lecionou música.

Um dos filhos de Jenks foi seu aluno de violino. Dessa amizade e associação surgiram diversas coleções de hinos, das quais destacamos "Devotional Melodies" (1859) em que Kirkpatrick teve a maior responsabilidade editorial e musical, e "Heart and Voice" (1865) prefaciada pelo Rev. John F. Chaplan, pastor da igreja frequentada pelos editores. William James Kirkpatrick faleceu em 1921.
Tecnologia do Blogger.