As Bem-Aventuranças (7) - Os Pacificadores

Amargura


Leitura Bíblica: Hebreus 12.12-15
Livrem-se de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade (Ef 4.31).

A amargura é um grande mal que começa com um simples descontentamento pessoal. Um brotinho que se não arrancarmos logo vai crescendo e criando raízes grossas. 

A amargura é uma praga que nos torna pessoas mal-encaradas, cheias de raiva e ódio. Precisamos ouvir o conselho de Paulo aos Efésios: “Livrem-se de toda amargura”. 

Não devemos permitir que ela seja nossa companheira, não devemos regar a amargura, mas lutar contra ela, arrancá-la de nossa vida. 

Falando sobre este assunto, o Rev. Hernandes Dias Lopes disse: “NÃO DURMA COM O GAMBÁ! Gambá é um animal muito conhecido pelo seu cheiro repulsivo. 

A palavra amargura significa cheiro de gambá. Ir para a cama com amargura é o mesmo que dormir com um gambá. 

Resolva suas pendências antes de ir para a cama. Não deixe seu coração azedar. Perdoe e peça perdão antes de ir para a cama, para que você tenha um sono tranquilo e reparador”.

Esta é a vontade de Deus para nós. E também deve ser a nossa vontade. O ódio e a amargura só alimentam o mal e a inimizade. Buscar a paz, o amor e a bondade nos faz bem e alegra quem se aproxima de nós. 

“Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-se mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo” (Ef 4.32).

Para ter uma vida dedicada ao Senhor, devemos buscar caminhos retos. Estes caminhos nos preparam para o encontro com Deus. Um dos ensinamentos de Jesus é o amor ao próximo. 

É viver em caminhos de paz. Só não ama seu próximo quem busca apenas seus interesses, quem se entristece pelo sucesso dos outros. 

O egoísmo é a semente da amargura, a inveja é sua amiga mais próxima. “Amargura é quando o sangue se torna veneno e a própria vida começa a matar” (Ludmila Clio). 

Que nos esforcemos para viver em paz com todos. É certo que vivendo em paz com Deus e com nosso próximo, dormiremos com os anjos e não com gambás.

Liberte-se, abandone a amargura.

Comentários