Bom nome


Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados (Ef 5.1).

Conta a história que Alexandre, o Grande, foi julgar um soldado por mau comportamento na guerra. O soldado de pé, à frente do seu general, ouve a pergunta: Soldado, qual é o seu nome? Alexandre, respondeu o soldado. 

O general perguntou ao soldado o seu nome mais duas vezes e recebeu a mesma resposta. Então em alta voz o general exclamou com raiva: Você é culpado do seu crime e pagará por ele. A partir de hoje entenda que você deve mudar de comportamento ou mudar de nome. Mude a sua conduta ou mude o seu nome. Nenhum homem pode chamar-se Alexandre e agir como você agiu! 

L. Roberto Silvado comenta esta história dizendo: “Este é o mesmo desafio que o Senhor Jesus nos faz. Mude o seu comportamento ou mude o seu nome de cristão. Ninguém pode chamar-se cristão e não fazer o que Cristo fez”.

Muito mais importante do que se chamar Alexandre, é carregar a responsabilidade de ser filho de Deus, de ser cristão. Como filhos devemos ser pacificadores, como cristãos devemos imitar o viver de Cristo. 

Da maneira que fomos amados por Deus devemos amar nosso próximo. Como alvo da misericórdia, devemos ser misericordiosos. Pelos frutos uma árvore é conhecida. Pelos frutos somos conhecidos como cristãos.

Mude de nome ou mude de atitude! Diante deste apelo, que nenhum de nós possa ceder à pressão de deixar de seguir a Cristo. Fomos criados à imagem e semelhança de Deus, mas o pecado quer nos afastar de nosso criador. 

Que em Cristo encontremos força para vencer nossa batalha diária. Que possamos dia a dia mudar nosso comportamento. Que possamos viver em santidade, cooperando com a causa de Cristo, sendo cada dia mais parecidos com Jesus. 

E que possamos dizer como Paulo: “Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo” (1Co 11.1). Nossa missão é testemunhar e não envergonhar o evangelho. Sejamos para com Deus o bom perfume de Cristo.

Melhor que ser conhecido é ser conhecido pelo bem.

Comentários