Controle a ansiedade


Este será a nossa paz (Mq 5.5).

Todos nós somos propensos à ansiedade. Uns são mais, outros menos, mas diante das aflições constantes que este mundo oferece, é difícil manter a tranquilidade. 

Mesmo sabendo que de nada adianta ficar ansioso, que não ajuda a vencer os problemas, parece difícil obedecer a ordem de Deus: “Não andeis ansiosos”. 

Mesmo enfrentando dificuldades devemos exercitar a paz. Pois, se não cuidarmos da ansiedade, ela só irá crescer e, além de não ser útil, ela começará ser prejudicial. 

Como disse Lettie Cowman: “Ficamos mais incapazes de agir, e perturbamos a nossa mente, tirando-lhe a lucidez para sábias decisões. Nos afundamos, debatendo-nos, quando poderíamos flutuar, pela fé”. 

O dia de amanhã não deve nos preocupar, não devemos nos inquietar com o futuro. É preciso confiar e principalmente viver e tomar as melhores decisões no momento presente. Deus tem cuidado de nós. Podemos descansar nele.


Aquietemo-nos, busquemos a paz através da oração. Pensemos em coisas boas no lugar de ficar meditando nas possibilidades de algo dar errado. 

Oh! a graça de ficarmos quietos! Oh! a graça de estarmos quietos e conhecermos que Jeová é Deus! O Santo de Israel há de defender e livrar os seus. Podemos ter certeza de que cada palavra sua permanecerá, ainda que a terra se mude. Ele merece a nossa confiança. Venha, minha alma, volte ao seu repouso e recoste a cabeça no regaço do Senhor Jesus (Autor desconhecido). 

Devemos lembrar que onde há mais chuva, a grama é mais verde. As tempestades podem regar a nossa alma e nos fortalecer. Nas muitas lutas, grande será o consolo e o conforto da presença de Deus. 

“Se nossas circunstâncias nos encontrarem em Deus, encontraremos Deus em todas as circunstâncias” (Autor desconhecido). 

E sim, é verdade, todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus (Rnt 8.28). 

Deus refrigera a nossa alma.

Comentários