Uma coisa peço


Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo (SI 27.4). 

Onde temos buscado significado para nossa vida? Se fossemos resumir nossos pedidos a Deus em apenas uma coisa, qual seria esta “uma coisa”? Davi declara que o maior desejo de seu coração era a presença de Deus (SI 27.4). 

Essa é uma revelação incrível. Ela se torna mais poderosa ainda quando se percebe que ela foi escrita por um homem que estava sob ataque. Sua ‘uma coisa’ não é segurança, ou vingança, ou vitória. Sua ‘uma coisa’ não é poder, nem controle, nem retribuição. Não, mesmo sob ameaça pessoal, a única coisa que Davi desejava era estar na casa de Deus absorvendo a grandeza e a glória do Senhor (Paul David Tripp). 

Como cristãos, este também deve ser o desejo de nosso coração: Buscar em primeiro lugar o reino de Deus (Mt 6.33). Infelizmente, algumas vezes colocamos muitas outras coisas na frente do que deve vir primeiro. 

O perigo é que normalmente o que está em primeiro ocupará o lugar principal em nosso coração e será a primeira coisa a ser buscada. 

Davi disse: Peço ao Senhor, e depois disse: a buscarei. Nós também iremos buscar o que é nossa prioridade. 

A sua ‘uma coisa’ será aquilo que molda e direciona as suas reações em todas as situações e relacionamentos de sua vida. Se o Senhor não for a sua ‘uma coisa’, aquilo que é a sua ‘uma coisa’ será o seu senhor (Tripp). 

Precisamos santificar nossos desejos e reconhecer o verdadeiro valor da comunhão com Deus. Para isso é necessário buscar conhecer a Deus. 

Somos atraídos por aquilo que nos é oferecido; depois que conhecemos, desejamos. Um exemplo disse são as propagandas que incentivam o consumo. Quem conhece a Deus é atraído por sua glória. 

“Como alguém pode amar aquilo que não conhece? Se alguém não conhece verdadeiramente a Deus, não pode, nem quer, adorá-lo” (Lewis Bayly). 

Quanto mais conhecemos a Deus, mais o amamos e mais ele ocupará o primeiro lugar em nossas vidas.

Comentários