Espelho da vida



Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará (G1 6.7). 

Você já deve ter ouvido falar da casa dos mil espelhos. 

Conta-se que, tempos atrás, em um distante e pequeno vilarejo, havia um lugar conhecido como a casa dos mil espelhos. 

Um pequeno e feliz cãozinho soube deste lugar e decidiu visitá-lo. Lá chegando, saltitou feliz escada acima até a entrada da casa. Olhou através da porta de entrada com suas orelhinhas bem levantadas e a cauda balançando tão rapidamente quanto podia. 

Para sua grande surpresa, deparou-se com outros mil pequenos e felizes cãezinhos, todos com suas caudas balançando tão rapidamente quanto a dele. Abriu um enorme sorriso, e foi correspondido com mil enormes sorrisos. 


Quando saiu da casa, pensou: Que lugar maravilhoso! Voltarei sempre, um montão de vezes. 

Neste mesmo vilarejo, um outro pequeno cãozinho, que não era tão feliz quanto o primeiro, decidiu visitar a casa. Escalou lentamente as escadas e olhou através da porta. 

Quando viu mil olhares hostis de cães que lhe olhavam fixamente, rosnou e mostrou os dentes e ficou horrorizado ao ver mil cães rosnando e mostrando os dentes para ele. Quando saiu, ele pensou: Que lugar horrível, nunca mais volto aqui. 

Esta ilustração de autor desconhecido terminava com uma frase: “Todos os rostos no mundo são espelhos”. 

Quando olhamos para algumas pessoas e elas estão sérias e aparentemente bravas, muitas vezes, é porque nós estamos olhando para elas desta forma. Elas estão apenas refletindo o tratamento que estão recebendo.

Quando enfrentamos algumas situações que parecem ser pesadas demais, pode ser que estejamos colocando pouca força ou lutando sem muito empenho. Para fazer amizade devemos ser amigos, para vencer os problemas devemos lutar. 

Queremos às vezes colher sem plantar, ser bem tratados, promovidos sem ter feito qualquer esforço colaborando para isso. Achamos o mundo um lugar horrível, culpamos o espelho por apenas refletir quem somos. 

Sorria para a vida.

Comentários