Coragem para vencer


Porque Deus não nos tem dado espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação (2Tm 1.7).

Conta-se que numa terra em guerra, havia um rei que causava espanto. Cada vez que fazia prisioneiros, não os matava, levava-os a uma sala, que tinha um grupo de arqueiros em um canto e uma imensa porta de ferro do outro, na qual haviam gravadas figuras de caveiras. 

Nesta sala ele os fazia ficar em círculo, e então dizia: Vocês podem escolher morrer flechados por meus arqueiros, ou passar por aquela porta e por mim lá serem trancados. Todos os que por ali passaram, escolhiam serem mortos pelos arqueiros. 

Ao término da guerra, um soldado que por muito tempo servira o rei, disse-lhe: Senhor, posso lhe fazer uma pergunta? 

- Diga, soldado.

- O que havia por trás da assustadora porta? 

- Vá e veja. 

O soldado então a abriu vagarosamente, e percebeu que à medida que o fazia, raios de sol iam adentrando e clareando o ambiente, até que totalmente aberta, notou que a porta levava a um caminho que sairia rumo à liberdade. 

O soldado admirado apenas olhou seu rei que diz: Eu dava a eles a escolha, mas preferiram morrer a arriscar abrir esta porta.

Um comentário a esta história dizia: "Quantas portas deixamos de abrir pelo medo de arriscar? Quantas vezes perdemos a liberdade, apenas por sentirmos medo de abrir a porta de nossos sonhos?”

Se analisarmos a atitude destes soldados, vamos ver que eles preferiram sofrer a pena conhecida do que se arriscar a um possível maior sofrimento. 

Na verdade, eles estavam tendo uma previsão com base na lógica dos fatos. Como esperar misericórdia de um terrível rei?

Nós vivemos sob a direção do grande rei. Diferente deste rei mau da história, temos um Deus misericordioso que cuida de nós. Devemos seguir na direção que ele nos guiar. A porta que ele nos oferece, devemos abrir sem medo. 

Muitas bênçãos não são alcançadas porque aprendemos a viver na comodidade de nossos flagelos. Preferimos os açoites da conveniência do que o agir da fé.

Nossa segurança está na obediência a Deus.

Comentários