Hino 192 - No céu com Jesus



1. Junto ao trono de Deus, preparado,
Há cristão um lugar para ti;
Há alegria perene ao seu lado,
Há profusas delícias ali; Sim ali, sim ali,
De seus anjos fiéis rodeado,
Numa esfera de glória e de luz,
Junto ao Pai nos espera Jesus!

2. Os encantos da terra não podem
Dar idéia do gozo dali!
Se na terra os prazeres acodem,
Tais prazeres se findam aqui.
Mas ali, mas ali
As venturas eternas concorrem
Com o brilho perpétuo da luz,
A tornar-te feliz com Jesus.

3. Conservemos em nossa lembrança
As riquezas do lindo país,
E guardemos conosco a esperança
Duma vida melhor, mais feliz!
Pois ali, pois ali
O cristão, pela fé, sempre alcança
As riquezas do Reino de luz,
Prometidas por Cristo Jesus.

4. Quem quiser desfrutar da ventura
Que no belo País haverá,
E somente pedir de alma pura,
Que de graça Jesus lhe dará.
Pois dali, pois dali,
Todo cheio de amor, de ternura,
Desse amor que mostrou lá na cruz,
Nos atende, nos ouve Jesus.


Informações
Letra: Elizabeth Mills, 1805 - 1829
Tradução: Luiz Vieira Ferreira, 1881
Música: George Coles Stebbins, 1846 - 1945

História
George Coles Stebbins (v. hino n° 128) compôs a música que está associada ao hino de Elizabeth King Mills. Sobre esta autora sabemos pouco. Ela nasceu em Stoke Newngton, na Inglaterra, em 1805. Era filha do famoso Philip King. 

Seus hinos tratavam, em geral, da vida futura e do destino dos crentes. Casou-se com um membro do Parlamento britânico, Thomas Mills. Elizabeth Mills teve vida muito curta, pois foi chamada pelo Senhor aos vinte e quatro anos, apenas. Faleceu em Londres. 

Luiz Vieira Ferreira, o tradutor deste hino, nasceu em São Luiz do Maranhão, em 1835. Fez seus estudos básicos nessa cidade, dedicou-se à Matemática, ciência que estudou na Escola Central da Corte e, depois, na Escola Militar, vindo a graduar-se em Engenharia Militar. 

Tem seu nome registrado no "Diccionário Histórico-Geographico da Província do Maranhão", de 1870. Tem produções poéticas originais, além de traduções como esta. Muitos de seus hinos são conhecidos e apreciados, sendo que trinta e cinco deles estão no hinário "Cânticos". Faleceu no Rio de Janeiro em 1908. 

Tecnologia do Blogger.