Hino 170 - Redentor onipotente



1. Redentor onipotente,
Poderoso Salvador,
Advogado onisciente
É Jesus, meu bom Senhor.
Um abrigo sempre perto
Para todo pecador;
Um amigo inseparável
É Jesus, meu Salvador!

2. Água viva, Pão da vida,
Doce sombra no calor
Que ao descanso nos convida
É Jesus, meu Salvador!
Sol que extingue densas trevas
Refulgindo em plena luz,
Negra noite desfazendo,
É meu bom Senhor, Jesus.

3. Fundamento inabalável
Em que posso confiar; Infalível, imutável,
Rocha firme e secular!
Porta aberta, sempre aberta
Conduzindo à salvação;
Rica fonte donde emana
Gozo, paz, consolação!


Informações
Letra: Henry Maxwell Wright, 1890
Música: Rowland Hugh Prichard, 1855

História
Henry Maxwell Wright escreveu este poema para a música de Rowland H. Prichard em 1890. A melodia "Hyfrydol" é mais antiga e foi associada a diversos textos, alguns anônimos. Rowland Hugh Prichard nasceu em 1811 em Bala Graienyn (Bala) na Inglaterra, onde viveu a maior parte de sua vida. 

Conhecido como compositor e diretor de música nas igrejas, publicou diversos hinos em periódicos. Em 1844 editou o " The Singer's Friend" que reunia diversos trabalhos seus e, preocupado com a educação religiosa, publicou um hinário para crianças. Prichard compôs "Hyfrydol" antes de completar vinte anos e a primeira publicação que incluiu o hino foi "Haleliwiah Drachefn" em 1855. 

Aos sessenta e nove anos Prichard transferiu-se para Holywell, por motivos de trabalho e ali faleceu em 1887. Muitas de suas composições são divulgadas em todo o mundo, mas "Hyfrydol" se tomou especialmente marcante pela sua força e simplicidade, seu caráter exultante e cheio de brilho, tudo isto obtido com a utilização de apenas seis graus da escala musical.

Clique aqui para ver outros hinos 
Tecnologia do Blogger.