Crer para ver


Leitura Bíblica: João 3.1-8
Ninguém jamais viu a Deus, mas o Deus Unigênito, que está junto do Pai, o tornou conhecido (Jo 1.18).

Conta-se que o imperador Trajano perguntou um dia ao rabino Josué: - Onde está o seu Deus? 

- Ele está em toda parte, foi a resposta do doutor judeu. 

- Pode o senhor me mostrá-lo? 

- Meu Deus não pode ser visto. Olho algum resistiria ao fulgor de sua glória. Posso, porém mostrar a Vossa Majestade, se o quiser, um de seus embaixadores. 

Trajano concordou e, juntos, saíram ao jardim; onde o sol fulgia em todo o seu esplendor meridiano.

- Levante os olhos e veja, disse o rabino. Eis ali um dos embaixadores de Deus. 

- Mas não o posso fitar, replicou o imperador. Sua luz é ofuscante demais. 

- Você não pode olhar face a face uma das criações do Deus e quereis ver o próprio Criador? Trajano emudeceu, meditativo.

Realmente não podemos ver Deus com os olhos, mas o sentimos no coração. Não podemos contemplá-lo visivelmente, mas podemos vê-lo através da sua criação. 

Sua glória está em toda parte. Seu poder é visto no controle de todas as coisas. O Senhor sustenta os céus e a terra. Deus dirige os nossos passos. Ele criou todas as coisas e cuida de todas elas.

Hoje ainda não podemos ver a Deus, mas dia após dia podemos conhecer mais a Deus e nos aproximar dele. Ele se revela aos seus filhos amados. 

A quem o recebe como salvador e Senhor. Jesus disse a Nicodemos: “Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo” (Jo 3.5). 

Não podemos e nem precisamos ver Deus para crer nele. O processo é o contrário, cremos em Deus e depois o vemos. 

É crer para ver e não ver para crer. É preciso nascer de novo. Nascemos fisicamente, este é o primeiro nascimento. 

O novo nascimento ou o nascer de novo é o nascer espiritualmente. Nascemos da carne e, pelo poder e graça de Deus, nascemos do Espírito. 

No novo nascimento, Deus abre os nossos olhos e ouvidos. Passamos a ver e ouvir o que ele quer. Passamos a entender e obedecer a sua vontade.

A fé nos faz ver o invisível.

Comentários