Firme na oração


Nossos pais confiaram em ti; confiaram, e os livraste (SI 22.4 - Ex 2.1-10). 

A vida de Moisés tem muitos momentos emocionantes. Um dos principais está na história de seu nascimento. Ele nasceu em um tempo de grande perseguição aos israelitas.

O rei do Egito, vendo que os filhos de Israel se multiplicavam rapidamente, com medo de que eles se levantassem contra ele em uma futura guerra, resolveu matar os meninos que nascessem. 

A mãe de Moisés, logo depois de seu nascimento, o escondeu. Depois de três meses colocou o bebê em um cesto e o deixou à beira do rio, a irmã de Moisés ficou de longe observando. 

A filha de Faraó, passando pela beira do rio com outras mulheres, viu a criança e a tirou do rio. A irmã de Moisés se aproximou e perguntou à filha de Faraó se queria que ela chamasse alguém para servir de babá. Desta forma, a própria mãe de Moisés fica responsável por cuidar dele. 

Esta história nos mostra os caminhos da providência. Moisés salvo por estar em um cesto de junco. Isso nos lembra Noé e sua família salvos por entrarem na arca. 

Moisés se torna filho da filha de Faraó. Como diz a Bíblia Tradição Reformada: “Foi educado no conhecimento egípcio e desenvolveu habilidades de liderança (At 7.22). Pela providência de Deus, o decreto de destruir os meninos Hebreus resultou no treinamento do futuro libertador de Israel”. 

Um ponto muito interessante desta história foi a fé da mãe de Moisés. Joseph Parker diz: 

A mãe de Moisés deixou o menino nos juncos à borda do rio. Mas antes disso, ela o colocou no coração de Deus! Ela não teria sido tão corajosa, deixando-o sobre o Nilo, se, primeiro, não o tivesse devotado ao cuidado e ao amor divino. Muitas vezes ficamos surpresos com a calma externa de pessoas que são chamadas a realizar tarefas desagradáveis, das mais difíceis; mas se pudéssemos vê-las em secreto, ficaríamos sabendo da preparação moral a que se submeteram antes de aparecerem às vistas dos homens. 

Seja firme na oração se quiser ser calmo na aflição.

Comentários