Vitória na Palavra


Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus
para a salvação de todo aquele que crê (Rm 1.16). 

A Palavra de Deus é a mais poderosa arma que temos para enfrentar e vencer nossa luta contra o mal. 

Devemos sempre ver a Palavra de Deus diante de nós como regra, e crer em nada senão o que ela ensina, nada amar senão o que ela prescreve, nada odiar senão aquilo que ela proíbe, nada fazer senão aquilo que ela ordena (Henry Smith, citado por Joel Beeke). 

Quando a Palavra de Deus é nossa espada, nela temos a vitória garantida. “Satanás não teme nenhuma arma mais do que a espada do Espírito, a Palavra de Deus” (Joel Beeke). 

Precisamos conhecer, amar e viver o que aprendemos através da leitura da Bíblia. Para isso, precisamos dedicar mais tempo às Escrituras Sagradas. Tempo este que é tão desperdiçado em redes sociais, séries com temporadas infinitas e as mais diversas futilidades sem sentido. 

Faltam-nos palavras para demostrar quão importante é a Palavra de Deus. Paulo descreve muito bem o que é o Evangelho de Deus. 

Ele diz que é poder - Poder de Deus para salvação. João Flavel disse: 

As Escrituras ensinam-nos o melhor modo de viver, o modo mais nobre de sofrer, e o modo mais confortável de morrer. 

A vida é uma constante batalha, não podemos ficar desarmados. Sem as armas de Deus seremos derrotados. 

Entre dezenas de atitudes que podemos tomar para resolver algum problema, a leitura da Bíblia e sua aplicação deve ser nossa primeira opção. O motivo principal para tantas derrotas é a falta de santidade na reação aos ataques do inimigo. 

A Palavra de Deus nos liberta da escravidão do pecado e nos leva a viver em santidade. Como disse Kevin DeYoung: 

A Bíblia nos relembra de nossa identidade em Cristo de forma a nos conclamar à obediência a Cristo. Não corra atrás de santidade porque você se retrai no medo de Deus. Lute por santidade porque você está confiante de já pertencer a Deus. 

Experimente o poder transformador da Palavra de Deus. Viva para Cristo, não dê lugar ao Diabo.

Comentários