O conhecimento que todo crente deve ter

Imagem de Pexels por Pixabay

Efésios 1. 15-23

É inegável a necessidade de progresso no conhecimento para o aperfeiçoamento e entrada no mercado de trabalho. No entanto, há um conhecimento sublime que tem sido desprezado por muitos crentes e que deve ser buscado por todos. Tal conhecimento é descrito por Paulo nessa carta. 


Quando Paulo escreveu essa epístola, ele tinha como objetivo demonstrar para aqueles irmãos como poderiam ser a igreja gloriosa de Deus na cidade de Éfeso. 

A cidade mais importante da Ásia menor que era caracterizada pela prosperidade financeira, pela idolatria (Diana e Imperador Romano), ocultismo e prostituição. Como a igreja poderia fazer diferença naquele contexto? 

Para tanto, Paulo faz uma série de exortações e nessa seção especial consta o registro de sua oração em favor de seus leitores. Dentre algumas coisas mencionadas nessa oração, está o clamor para que essas pessoas fossem abençoadas com o conhecimento (v.17). 

“Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos conceda espírito de sabedoria e de revelação no pleno conhecimento dele.” 

Mas de que tipo de conhecimento Paulo se refere? A resposta para essa pergunta está nos vv. 18, 19. Esse deveria ser o conhecimento daqueles irmãos. Esse deve ser o mesmo conhecimento que todo crente deve ter. 

Mas que conhecimento é esse? 



1. Esperança do chamamento.
Iluminados os olhos do vosso coração, para saberdes qual é a esperança do seu chamamento. Por esperança do seu chamamento, Paulo quer dizer esperança firme nas promessas que Deus faz para aqueles que Ele chama. 

Mas Deus chama os crentes para o quê? 

Em Cl 1.12 nós lemos um pouco sobre isso. Paulo fala de “herança dos santos na luz”. Isso quer dizer que o crente foi chamado para ser santo e também desfrutar da santidade de Deus. Foi chamado para amar e também ser amado por Deus, para desfrutar e ao mesmo tempo vislumbrar a glória de Deus. 

Foi chamado para usufruir da paz de Deus, da liberdade, da alegria. Em Cl 1.22,28, Paulo fala também da apresentação da noiva de Cristo, a saber, sua igreja. Ou seja, a igreja, tal como noiva está destinada a encontrar-se com seu noivo. 

Portanto, todo crente deve saber que foi chamado para desfrutar intensamente de Deus. Cristo falou sobre isso quando disse: Eu vim para todos tenham vida e tenham em abundância (Jo 10.10). Sua esperança deve estar ancorada nas promessas de Deus que são infalíveis. 

O que devo conhecer? 

2. Riqueza da glória da herança dos santos 

Paulo acrescenta no v. 18: “qual a riqueza da glória da sua herança nos santos”. Paulo está se referindo a especialmente às bênçãos que serão concedidas quando Cristo voltar. 

Note que essas bênçãos são chamadas de herança. Exatamente porque são dons da graça de Deus, jamais poderão ser tomadas. 

Quais são essas bênçãos? 

Sermos iguais a Cristo conforme Fp 3.20-21. 

“Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória. 

A bênção que nos aguarda pode ser resumida em sermos iguais a Cristo. 

Nossos corpos serão transformados, nossos corpos não mais envelhecerão, não mais morrerão, não mais pecarão. 

Além disso, assim como Cristo, estaremos para sempre com Deus, numa comunhão que até então não era possível. 

Como nos é ensinado em Ap 21.12, o diabo ou qualquer força hostil contra Deus não mais poderá nos atingir por que a Nova Jerusalém terá um muro instransponível. 

Essa é a glória que nos espera! Essa é nossa herança! Maior e mais durável do que qualquer fortuna. Precisamos saber disso. Por que nos matar pra ter tudo nessa terra se o que nos aguarda é maior? 

Finalmente, no v. 19, Paulo fala de outro objeto de conhecimento necessário aos crentes: 



3. Suprema grandeza do poder. 

Ele escreve: “E qual a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos.” 

Paulo deixa claro que esse poder é exercido somente sobre os crentes – “os que cremos.” 

Mas que poder é esse? Os versículos explicam. 

É o mesmo com o qual Cristo foi ressuscitado e por meio do qual Cristo Jesus assentou-se ao lado de Deus para governar todas as coisas com a mesma autoridade. É aquele mediante o qual Ele foi elevado acima de tudo e de todos. Esse mesmo poder é o que atua em todos os santos. 

Como esse poder se manifesta sobre o crente? Ele se manifesta no início de nossa vida cristã com a conversão. Nessa ocasião fomos libertados pelo poder de Deus e transportados para o seu reino (Cl 1.13). 

Ele se manifesta durante nossa vida. Pedro diz que somos guardados pelo poder de Deus (1 Pe 1.5). Esse poder se manifesta na nossa glorificação quando por meio de seu poder Deus transformará nosso corpo de humilhação para ser igual ao corpo glorioso de Cristo (Fp 3.21). 

É por isso que igreja é gloriosa. Porque ela não é apenas um ajuntamento religioso, mas sim, um recipiente no qual o poder de Deus se manifesta. Pelo poder Deus ela veio a existir, pelo poder de Deus ela permanece e é pelo poder Deus que será glorificada. 

Isso deixa uma mensagem de esperança. Da mesma forma com que Deus foi até cada um de nós para nos resgatar, Ele há de nos guardar até o fim e completar a obra que ele mesmo iniciou. E fará isso por causa de seu poder que é invencível, indestrutível, inabalável, inigualável e eterno. 

Devemos estar cientes disso. 

Conclusão 
Todos devem buscar conhecimento. Paulo, no entanto nos fala de que tipo de conhecimento ainda mais sublime devemos buscar. O conhecimento da esperança de nosso chamamento. O conhecimento da riqueza da glória da herança dos santos e o conhecimento da Suprema grandeza do poder. 

Prossigamos em conhecer tais coisas. Esse conhecimento produzirá em nós conteúdo para falar das coisas de Deus, vacina para nos prevenir das heresias, e adoração ao Deus fiel, benevolente e poderoso.

Tecnologia do Blogger.