Perdão

Que bom seria
Uma ocasião uma aluna adolescente nos disse um desaforo, em classe. Foi censurada pelas próprias colegas que a acharam muito grosseira. Eu não disse nada, atribuindo a explosão verbal da menina a uma possível frustração por causa de uma nota baixa que tivemos de dar a ela numa prova. No dia seguinte a aluna, após a chamada, veio à frente e pediu licença para falar. Então pediu desculpas pela atitude do dia anterior. 

Desculpamos e aproveitamos para elogiar a sua atitude reconhecendo o erro e pedindo desculpas. Dissemos que é muito bonito pedir desculpas, que é muito bom pedir desculpas, mas que mais bonito e melhor é conduzir- se de tal forma a não precisar pedir desculpas. 

O perdão, dissemos à aluna, é como a porta de emergência de avião. É bom que exista, mas é melhor não precisar usar. O perdão é uma virtude que, se não fosse necessária, seria muito melhor. Tudo é muito sublime, tanto pedir perdão como perdoar. Seria muito melhor, contudo, se os homens vivessem de modo a não precisarem pedir perdão.

(Extraído do livro “Pense Comigo – Meditações Evangélicas”, 1ª Edição – Rev. Samuel Barbosa)

Quantas vezes
Uma vez perguntaram a um sábio quantas vezes a gente deve refletir para julgar. Ele disse: se for para condenar deve-se refletir cem vezes, mas se for para perdoar, uma vez apenas basta, porque erra quem condena sem hesitar, mas erra muito mais que hesita em perdoar.

(Extraído do livro “Pense Comigo – Meditações Evangélicas”, 1ª Edição – Rev. Samuel Barbosa)
Tecnologia do Blogger.