Dor e sofrimento


Contenha o seu choro e as suas lágrimas, pois o seu sofrimento será recompensado (Jr 31.16).

Todos nós enfrentamos problemas. Dependendo a forma que lidamos com eles, sofremos mais ou sofremos menos. “Dor e o sofrimento são, na realidade, duas experiências diferentes, embora relacionadas” (Frank Ostaseski). 

Há um ditado que diz: “A dor é inevitável, o sofrimento é opcional”. Se estamos vivos, sentiremos dor. Não podemos anular a dor. Já o sofrimento tem a ver com percepção e interpretação da dor. Uns sofrem mais do que os outros passando pela mesma dor. Eles têm maior resistência à dor.

Uma das coisas que nos ajudam a assimilar melhor a dor é ter uma visão dos problemas em uma melhor perspectiva. Alberto Dell'isola disse: 

Às vezes, nos tornamos tão próximos de nossos problemas, que acabamos por nos perder em seus detalhes. De um lado, envolver-se inteiramente com o problema automaticamente aumenta nossa compreensão à respeito dele. Em contrapartida, muito conhecimento pode causar o fenômeno da perseveração. Nos EUA, é comum uma expressão que exemplifica essa situação de maneira muito clara: Devido às árvores, não pude ver a floresta.

Em alguns momentos, precisamos nos afastar um pouco de nossos problemas. Ficar muito perto pode fazer nossa visão exageradamente ampliada, só vendo o problema e não uma possível solução. 

A melhor perspectiva que podemos ter é a orientação de Deus. Dos céus podemos ver além das árvores, a floresta inteira. Toda dor um dia cessa. Sempre existe uma solução. E mesmo passando pela maior dor, todo sofrimento pode ser aliviado. 

Alguns dias antes de morrer, um paciente chamou seu amigo ao hospital para agradecer sua ajuda em seu tratamento. Ele disse: “Quero agradecer a você. Estou mais feliz do que nunca agora. Não me importo mais com o que perdi. Meu prazer agora vem do frescor da brisa e da maciez dos lençóis”. 

Mesmo passando por intensa dor e limitação, ele conseguiu se desapegar do sofrimento. Os olhos de Deus não estão fechados à nossa dor.

Comentários