Descontentes e infelizes


“De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes” - 1 Timóteo 6.6-19

Em nossos dias, o ser humano tem de tudo, em todas as áreas, para levar uma vida feliz neste mundo. Mesmo as pessoas mais simples com o pouco que têm sabem tirar, com alegria, proveito daquilo que possuem. Geralmente os descontentes são aqueles que não estão satisfeitos com o que possuem, seja pouco ou seja muito, e querem sempre mais, com uma avidez impressionante.


É certo que aqueles que procuram adquirir mais em termos de um conforto necessário, ou, então, se aprimorar dentro do seu campo de trabalho e conhecimento, só trazem benefícios, e, portanto, não estamos nos referindo a este tipo de querer, de desejar.

O que queremos abordar sobre aqueles que têm e que, com o que possuem ainda estão intranquilos e descontentes. O descontentamento, bem sabemos, tem causado os mais sérios problemas na vida de uma pessoa, prejudicando lares, trabalho, e tantas coisas.

As Escrituras Sagradas nos ensinam como viver no mundo que Deus nos deu Contentes e Felizes, ao contrário de viver Descontentes e Infelizes.

Vejamos o que Paulo nos ensina em I Timóteo 6.6-19.

I – QUE INSATISFAÇÃO É A CONDUTA DE MUITA GENTE
“De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento”.

A pessoa piedosa é aquela que sabe que a fonte de lucro é aquilo que ela possui advinda da graça e da bondade de Deus. São valores interiores, valores espirituais, valores morais que ninguém e nem as forças inimigas da alma podem lhe arrancar.

“A pessoa realmente piedosa”, escreveu Hendriksen, “tem paz com Deus, alegria espiritual, certeza da salvação, convicção de que ‘para os que amam a Deus, todas as coisas cooperam juntamente para o bem”. Daí ela não sente necessidade de “muitos bens [terrenos] guardados para muitos anos que jamais podem satisfazer a alma”(Lc 12.19,20).

2 – QUE DEVEMOS LEMBRAR COMO VIEMOS A ESTE MUNDO E COMO VOLTAREMOS
“Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele”.

Viemos a este mundo sem nenhuma possessão terrena e sairemos dele sem levar absolutamente nada, esta é a grande verdade. 

Portanto, o que a Palavra de Deus nos ensina é que “as possessões terrenas não pertencem à ‘alma’, o que é evidente à luz do fato de que nada trouxemos ao mundo [justamente como é evidente] que nada podemos levar dele”. E foi por esse motivo que o patriarca Jó disse: “Nu saí do ventre de minha mãe, e nu voltarei” (Jó 1.21).

3 – QUE O CONTENTAMENTO É FONTE DE VIDA, SAÚDE E ALEGRIA
Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes”.

Paulo encerra este versículo de maneira fantástica: Estar contente com o que tem e feliz com o que possui. 
“O Senhor não exige de nós que, tendo roupa, não busquemos uma casa na qual vivermos. O desejo de satisfazer as necessidades do corpo não é condenado. O que é condenado é o anseio por riquezas materiais, como se estas pudessem satisfazer a alma, pois 'os que são ávidos por ficar ricos caem em tentações e em laço e numerosas cobiças insensatas e nocivas'" (v.9) (Hendriksen).
Conclusão
Você, como uma pessoa que crê em Jesus como o Seu Salvador e tesouro inesgotável de alegria e bênçãos, como tem se comportado: contente, ou descontente, feliz ou infeliz?

------------------------------------ 
Antonio Coine é Pastor Emérito da Igreja Presbiteriana Monte Sião (Botucatu), atuando como ministro há 40 anos na Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi missionário da Igreja Presbiteriana do Canadá, plantando e pastoreando a Dovercourt-Saint Paul’s Presbyterian Church.

Tecnologia do Blogger.