Inconformação e transformação



“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. Romanos 12:2. 

Porque inconformados? Enquanto Deus constrói, o homem destrói. É isto o que estamos acostumados a testemunhar desde o evento no Jardim do Éden até nossos dias. 

Sentindo que o próximo se empenha na destruição de tudo e de todos, nós, que achamos em Cristo a “fórmula” perfeita e santa da reconstrução da nossa natureza espiritual, nos apresentamos no mundo como constantemente inconformados.


Inconformados com o pouco valor que atualmente o mundo dá à dignidade do homem como criatura de Deus. Estamos atentos, insatisfeitos e inconformados com o comportamento que a humanidade sem Cristo resolveu adotar; costumes que nos colocariam muito aquém da real condição humana que Deus nos deu. 

Porque estamos inconformados não quer dizer que estamos com medo, pensando em fugir de uma responsabilidade que nos induz ao combate do vício, do sensualismo, da jogatina, da prostituição, do cinismo e do existencialismo cego. 

Como filhos de Deus em Cristo Jesus não podemos de forma alguma estarmos conformados ou nos conformando com este mundo e com os atrativos que ele nos oferece. Aquele que se deixa seduzir pela “fórmula” do mundo não pode de maneira alguma agradar a Deus, pois que a “fórmula” do mundo está corrompida e é ofensiva à santidade de Deus. 

Portanto, fica aqui o alerta para os adolescentes e jovens, cuidado com os vícios e com “sensualidade” tão motivados pelo mundo; o alerta para os “amadurecidos”, cuidado com as jogatinas, as prostituições e o existencialismo deste século depravado e sem temor de Deus. 

Lembremos durante todo o transcorrer deste ano, do alerta da Palavra de Deus: 

“Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo.” 1Jo. 2:15-16. 

Que o Senhor nos ajude a sermos sempre inconformados e transformados. 

-----------------------------------------
Carlos Roberto Teles, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul no ano de 1987. Foi ordenado pastor em 31 de janeiro de 1988.
Tecnologia do Blogger.