A maneira singular de estar entre nós


“E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura” - Lucas 2.12

Paulo, em Filipenses 2.6,7, de maneira espetacular enfatiza a simplicidade da presença de Jesus neste mundo: “pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana.” 

Jesus, sendo neste mundo verdadeiramente Deus e verdadeiramente homem, não usou da sua divindade e poder para prevalecer sobre a humanidade. Ele veio na mais profunda simplicidade conforme dissera o anjo e outrora, predita pelos profetas. 

Vejamos a maneira singular de Jesus Cristo, o Salvador, estar entre nós:


1 - Na sua humilde origem terrena

A Singularidade do Seu nascimento

A) Nascido em Belém – Miquéias 5.2 “E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinam em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.” Embora fosse a cidade do grande rei Davi, ela era insignificante diante da grande metrópole que era Jerusalém. Haja vista que quando os magos foram à procura de Jesus, o recém-nascido rei dos judeus, não O procuraram em Belém, nas na grande e famosa capital. Belém era uma cidade muito simples.

B) Envolvido em Faixas – Lucas 2.12a “E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas.” Sem vestes reais, pois as suas vestes divinas estavam no céu. Panos, faixas, foram as suas primeiras vestimentas neste mundo.

C) Deitado Numa Manjedoura – Lucas 2.12b “...encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura.” Como não havia lugar para eles na hospedaria precisaram ficar numa estrebaria, lugar onde se guardavam os animais. Nisto estava uma grande lição para todos. Como Jesus não teria a sua morada permanente neste mundo, nem mesmo uma posada para acolher viajantes por um dia, o curral, a estrebaria, foi o lugar que Deus escolheu para Ele.

2 - Na sua divina significância
Miquéias 5 nos dá um poderoso relato de como seria o seu governo entre nós seres humanos: “de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde a eternidade.”

a) Um Pastoreio Seguro – Mq 5.4a: “Ele se manterá firme e apascentará o povo na força do SENHOR.”

Mais tarde o Senhor Jesus diria: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida pelas ovelhas.” (Jo 10.11).

b) Um Reinado Majestoso – Mq 5.4b: “na majestade do nome do SENHOR, seu Deus” Um reinado majestoso porque Ele é o Rei dos reis e Senhor dos senhores tão cantado nos salmos e proclamado em todas as Escrituras.

c) Um Governo Tranquilo: Mq 5.4c: “e eles habitarão seguros”. A única segurança da humanidade está e estará nas mãos do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, Senhor Absoluto sobre tudo e todas as coisas. M.Henry sobre este texto escreveu que: “Os homens podem fazer do mundo um ídolo, mas perceberão que este não é capaz de protegê-los.”

3 - Na sua missão universal de paz totalitária
“Este será a nossa paz.” (Miquéias 5.5)

a) Porque o Ser humano Está em Inimizade Com Deus. Jesus, no Seu nascimento, veio para restabelecer esta paz.

b) Porque o Ser humano está em inimizade com o próximo e consigo. Jesus, como Mediador, no Seu Ministério terreno veio trazer paz entre os homens.

c) Porque a Paz é o Maior Anseio do Ser humano. Jesus, na sua morte redentora veio restabelecer a paz com Deus.

Que neste Natal, entendendo profundamente a Vinda de Jesus saibamos viver o que Ele ensina e quer.

------------------------------------
Antonio Coine é Pastor Emérito da Igreja Presbiteriana Monte Sião (Botucatu), atuando como ministro há 40 anos na Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi pastor da Igreja Presbiteriana do Canadá e missionário dessa denominação entre os povos de Língua Portuguesa, quando plantou a Igreja Presbiteriana de Língua Portuguesa do Presbitério West Toronto, IPC que foi organizada em outubro de 1988. É autor do livro "Das Sagradas Escrituras - Uma coletânea de esboços de sermões para um ano litúrgico - Vol. 1".

Tecnologia do Blogger.