A obra do Espírito Santo (4)


O ministério do Espírito Santo é abundante na vida de cada cristão, conforme já vimos. 

Na reflexão anterior, mostramos que ele cria um ambiente harmônico com Deus, concede segurança, ilumina e ensina o crente. Nesta sequência, demonstraremos outros dois aspectos referentes ao ministério do Paráclito.


1. Ele unifica

Ao ser derramado sobre o povo no dia de Pentecostes, Pedro afirmou que a promessa registrada em Joel 2.28-32 havia se cumprido naquele dia (cf. At 2.16-18). 

A ênfase dessa promessa recai sobre o Espírito, que não seria derramado apenas sobre um líder, como Moisés ou Josué, mas sobre filhos e filhas, jovens e velhos, servos e servas. 

Isto é, todos receberiam o Espírito Santo. A igreja, alvo do derramamento do Espirito, foi caracterizada por uma unidade sem precedentes (At 2.44-47). 

Paulo fala sobre essa unidade ao discorrer sobre a diversidade dos dons que, ao invés de separar, une cada crente ao outro. “Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de ti (2 Co 12.21).”


2. Ele dá sinais mais fortes ou mais fracos de sua presença

Isto ocorre em função da resposta dada pelo homem. No AT e no NT lemos vários testemunhos a esse respeito. 

Ele veio poderosamente sobre Sansão (Jz 13.25; 14.6, 19; 15.14), mas o abandonou porque aquele permaneceu no pecado (Jz 16.20). O mesmo ocorreu com Saul, que resultou na retirada do Espírito Santo de sobre ele (1 Sm 16.14). O povo de Israel se rebelou e, por isso, o Espírito se voltou contra ele (Is 63.10). 

No NT, Estêvão repreendeu os líderes judeus, acusando-os de resistirem ao Espírito (At 7.51). Paulo exorta os crentes de Éfeso para que não se entristecessem (Ef 4.30) e a igreja de Tessalônica para que não apagasse o Espírito (1 Ts 5.19).

Finalmente, os fariseus receberam a informação de que não seriam mais convencidos do pecado, porque atribuíram as obras de Jesus a Satanás (Mt 12.31-32).


Conclusão

Diante de tantos testemunhos, aprendemos que o Espírito Santo tem a capacidade de fazer com que os homens usufruam de uma plena unidade. Todavia, somos exortados também sobre o fato de que sua atuação pode ser maior ou menor, dependendo de nossa resposta a Ele. 

Que o Senhor desperte em nós gratidão pela obra do Espírito em nossa vida, mas também ciência de que sua atuação no crente está relacionada com a forma como vivemos.

Tecnologia do Blogger.