Evangelizando os pagãos


Então Paulo levantou-se na reunião do Areópago e disse: Atenienses! Vejo que em todos os aspectos vocês são muito religiosos, pois, andando pela cidade, observei cuidadosamente seus objetos de culto e encontrei até um altar com esta inscrição: AO DEUS DESCONHECIDO. Ora, o que vocês adoram, apesar de não conhecerem, eu lhes anuncio. - Atos 17.22-31

Agosto é o mês quando a Igreja Presbiteriana do Brasil celebra pelo fato do seu primeiro missionário, o Reverendo Ashbel Green Simonton ter chegado no Rio de Janeiro, no dia 12 de agosto de 1859, para evangelizar esta nossa Pátria brasileira. Falar de Cristo àqueles que não O conheciam ou pouco se interessavam por Ele.

Neste mês estaremos no lembrando, mais uma vez, que a necessidade e única função da Igreja do Senhor Jesus Cristo é a da evangelização. Sua única missão é a de falar do Senhor Jesus Cristo àqueles que não O conhecem. 

Ao lermos Atos dos Apóstolos vemos como Paulo, grande estrategista missionário, aproveitava de todas as situações lícitas e corretas, para inserir o Evangelho e convencer as pessoas dos seus pecados mostrando-lhes que só Jesus pode salvar. 

O que aprendemos neste texto?

I – QUE OS PAGÃOS SÃO EXTREMAMENTE RELIGIOSOS (v.22)
“Então Paulo levantou-se na reunião do Areópago e disse: “Atenienses! Vejo que em todos os aspectos vocês são muito religiosos”. 

Uma grande oportunidade se abriu para o apóstolo em pregar no centro da intelectualidade ateniense que era o Areópago. 

Chegando ali ele não falou mal da religião ou dos deuses deles. E essa é, realmente, a maneira como cada um de nós, ainda hoje deve fazer ao evangelizar aquele que nada sabe e nada conhece de Cristo.

Disse que havia observado que eles eram muito religiosos. Existe uma maneira de dizer a verdade sem ferir uma pessoa. É o caso de um soberano que teve um sonho onde todos morriam. Duas pessoas interpretaram-no. Uma disse que todos os familiares dele morreriam e somente ele permaneceria vivo. O rei, irado mandou matá-lo. 

O outro intérprete disse que ele deveria se alegrar uma vez que haveria de sobrepor em longevidade a todos os inimigos dele. Este foi aquinhoado de bens.



II – QUE PARA OS PAGÃOS SEMPRE CABE MAIS UM FALSO DEUS (vv.23a)
“pois andando pela cidade, observei cuidadosamente seus objetos de culto e encontrei até um altar com esta inscrição: AO DEUS DESCONHECIDO”. 

Uma vez observado o fato de que eram muito religiosos: tendo seus objetos de culto, seus altares, seus nichos, mas a verdade é que não viviam plenamente convictos e satisfeitos; se estavam, verdadeiramente adorando o Deus Único e Verdadeiro. 

E, de fato, não O conheciam. Paulo se aproveita deste grande momento para lhes chamar a atenção a fim de refletirem em torno desta realidade: O DEUS DESCONHECIDO. 

Devido a sua cegueira espiritual as pessoas não conhecem o Deus Verdadeiro, por isso sempre cabe mais um falso deus.

III – OS PAGÃOS PRECISAM SUBSTITUIR SEUS FALSOS DEUSES PELO DEUS ÚNICO E VERDADEIRO (23-b34)
“Ora, o que vocês adoram, apesar de não conhecerem, eu lhes anuncio”.

Eu trago a vocês a mensagem do Senhor dos céus e da terra, que chama vocês e todas as pessoas ao arrependimento diante do fato da vinda e Ressurreição de Jesus Cristo. 

Dos versículos 23b ao 31 Paulo faz o mais belo sermão que aquelas pessoas puderam ouvir. Discorre sobre o Deus Criador, quem é, o que faz e o que pretende do ser humano. Mostra, inclusive, que os grandes poetas deles já haviam falado sobre este Deus Desconhecido. 

E finalmente, O apresenta como Aquele enviou Seu Filho para morrer e perdoar os pecadores. É certo que quando Paulo apresenta a mensagem do Evangelho da morte e ressurreição de Cristo, alguns duvidaram, outros fizeram pouco caso, mas outros o recebem.

Tecnologia do Blogger.