Evangelizando os pagãos


Então Paulo levantou-se na reunião do Areópago e disse: Atenienses! Vejo que em todos os aspectos vocês são muito religiosos, pois, andando pela cidade, observei cuidadosamente seus objetos de culto e encontrei até um altar com esta inscrição: AO DEUS DESCONHECIDO. Ora, o que vocês adoram, apesar de não conhecerem, eu lhes anuncio. - Atos 17.22-31

Agosto é o mês quando a Igreja Presbiteriana do Brasil celebra pelo fato do seu primeiro missionário, o Reverendo Ashbel Green Simonton ter chegado no Rio de Janeiro, no dia 12 de agosto de 1859, para evangelizar esta nossa Pátria brasileira. Falar de Cristo àqueles que não O conheciam ou pouco se interessavam por Ele.


Neste mês estaremos no lembrando, mais uma vez, que a necessidade e única função da Igreja do Senhor Jesus Cristo é a da evangelização. Sua única missão é a de falar do Senhor Jesus Cristo àqueles que não O conhecem. 

Ao lermos Atos dos Apóstolos vemos como Paulo, grande estrategista missionário, aproveitava de todas as situações lícitas e corretas, para inserir o Evangelho e convencer as pessoas dos seus pecados mostrando-lhes que só Jesus pode salvar. 

O que aprendemos neste texto?

I – QUE OS PAGÃOS SÃO EXTREMAMENTE RELIGIOSOS (v.22)
“Então Paulo levantou-se na reunião do Areópago e disse: “Atenienses! Vejo que em todos os aspectos vocês são muito religiosos”. 

Uma grande oportunidade se abriu para o apóstolo em pregar no centro da intelectualidade ateniense que era o Areópago. 

Chegando ali ele não falou mal da religião ou dos deuses deles. E essa é, realmente, a maneira como cada um de nós, ainda hoje deve fazer ao evangelizar aquele que nada sabe e nada conhece de Cristo.

Disse que havia observado que eles eram muito religiosos. Existe uma maneira de dizer a verdade sem ferir uma pessoa. É o caso de um soberano que teve um sonho onde todos morriam. Duas pessoas interpretaram-no. Uma disse que todos os familiares dele morreriam e somente ele permaneceria vivo. O rei, irado mandou matá-lo. 

O outro intérprete disse que ele deveria se alegrar uma vez que haveria de sobrepor em longevidade a todos os inimigos dele. Este foi aquinhoado de bens. 


II – QUE PARA OS PAGÃOS SEMPRE CABE MAIS UM FALSO DEUS (vv.23a)
“pois andando pela cidade, observei cuidadosamente seus objetos de culto e encontrei até um altar com esta inscrição: AO DEUS DESCONHECIDO”. 

Uma vez observado o fato de que eram muito religiosos: tendo seus objetos de culto, seus altares, seus nichos, mas a verdade é que não viviam plenamente convictos e satisfeitos; se estavam, verdadeiramente adorando o Deus Único e Verdadeiro. 

E, de fato, não O conheciam. Paulo se aproveita deste grande momento para lhes chamar a atenção a fim de refletirem em torno desta realidade: O DEUS DESCONHECIDO. 

Devido a sua cegueira espiritual as pessoas não conhecem o Deus Verdadeiro, por isso sempre cabe mais um falso deus.

III – OS PAGÃOS PRECISAM SUBSTITUIR SEUS FALSOS DEUSES PELO DEUS ÚNICO E VERDADEIRO (23-b34)
“Ora, o que vocês adoram, apesar de não conhecerem, eu lhes anuncio”.

Eu trago a vocês a mensagem do Senhor dos céus e da terra, que chama vocês e todas as pessoas ao arrependimento diante do fato da vinda e Ressurreição de Jesus Cristo. 

Dos versículos 23b ao 31 Paulo faz o mais belo sermão que aquelas pessoas puderam ouvir. Discorre sobre o Deus Criador, quem é, o que faz e o que pretende do ser humano. Mostra, inclusive, que os grandes poetas deles já haviam falado sobre este Deus Desconhecido. 

E finalmente, O apresenta como Aquele enviou Seu Filho para morrer e perdoar os pecadores. É certo que quando Paulo apresenta a mensagem do Evangelho da morte e ressurreição de Cristo, alguns duvidaram, outros fizeram pouco caso, mas outros o recebem.

------------------------------------
Antonio Coine é Pastor Emérito da Igreja Presbiteriana Monte Sião (Botucatu), atuando como ministro há 40 anos na Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi pastor da Igreja Presbiteriana do Canadá e missionário dessa denominação entre os povos de Língua Portuguesa, quando plantou a Igreja Presbiteriana de Língua Portuguesa do Presbitério West Toronto, IPC que foi organizada em outubro de 1988. É autor do livro "Das Sagradas Escrituras - Uma coletânea de esboços de sermões para um ano litúrgico - Vol. 1".

Tecnologia do Blogger.