Características de um grande pai


“Havia...um homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal” - Jó 1.1-8

Hoje é o Dia dos Pais. Vivemos uma época de correria, de grandes transtornos, de mudanças culturais e científicas de maneira galopante. O preparo para ser pai, a existência para se preparar um filho se tornou muito pequena. Com isso vemos uma desagregação total. Será que isso nos intimida? Será que tudo isso deve nos levar a um desânimo, a desistir dessa sagrada função que Deus nos tem dado? 


A Bíblia nos mostra alguns tipos de pais. Negativamente falando temos aqueles que são omissos, perversos, distantes de Deus. Positivamente temos aqueles que são profundamente piedosos, que amam a Deus, seus filhos, que são honrados. 

Gostaríamos de destacar, neste momento, um pai que é tido pelas Escrituras Sagradas como o maior caráter e o maior exemplo para se plasmar a vida espiritual, santa e moral de qualquer filho. Seu nome é Jó. Todos conhecem de sobejo a sua história, por isso vamos nos ater, neste instante, apenas naquilo que o caracterizou e o que ele representou na formação do caráter de seus filhos. 

Quais São As Características de Um Grande Pai?

1. Jó Era Um Pai Que Mostrava Integridade de Vida No Lar e Perante Deus (Jó 1.8)
“Havia um homem na terra de Uz, cujo nome era Jó; homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desviava do mal.” (Jó 1.1,8). 

O que o texto nos introduz à sua personalidade no versículo primeiro, é, na realidade, aquilo que Deus havia falado sobre ele no versículo 8: “Observaste o meu servo Jó?”, perguntou Deus a Satanás. 

Há dose dupla do seu caráter visto e testemunhado por Deus: “íntegro e reto” e ainda “temente a Deus e que se desvia do mal.” Integridade moral, vida irrepreensível, cheio de virtudes cristãs essas são características que plasmam a vida dos filhos para um futuro feliz e honrado.

2. Jó Era Um Pai Que se Preocupava Com a Vida Espiritual de Seus Filhos (Jó 1.4,5)
O versículo 4 nos diz que havia perfeita comunhão e harmonia entre os sete filhos e as três filhas uma vez que nos seus momentos de festa todos participavam com alegria. 

Não havia distinção e nem acepção. Podemos imaginar que esse tipo de amor e carinho entre os irmãos fora justamente, aquilo que Jó aplicou em seus filhos mostrando que o seu amor não distinguia nenhum deles de maneira individual, e sim de forma coletiva como seus tesouros, fruto do amor. 

Como nas festas poderiam acontecer coisas que desagradassem ao SENHOR Deus “chamava Jó a seus filhos e os santificava pelo temor deles terem pecado ou blasfemado contra Deus” (Jo 1.4,5).


3. Era Um Pai Que Se Colocava Na Brecha da Intercessão Constante (Jó 1.5)
“...levantava-se de madrugada e oferecia holocaustos segundo o número de todos eles, pois dizia: Talvez tenham pecado os meus filhos e blasfemado contra Deus em seu coração. E assim fazia Jó continuamente”. 

Duas grandes coisas caracterizavam o caráter deste pai abençoado:

O texto nos fala, em primeiro lugar, que Jó era um Intercessor Penitente. Um pai que se derramava, se prostrava, na presença de Deus para interceder pela vida espiritual de seus filhos. Não era o tipo que oferecia holocaustos a Deus apenas para tirar a cisma de que Ele poderia fazer algum mal aos seus filhos, pelo contrário, ele sabia que o pecado de cada um deles era contra Deus, e por isso se derramava perante o Senhor intercedendo por eles.

O texto nos mostra, em segundo lugar, que Jó era Persistente na Oração. “E assim fazia Jó continuamente.” Um pai que de maneira contínua estava perante Deus em suas orações. É desse tipo de pais que os filhos de hoje precisam. 

Não poderosos, ricos ou influentes, e sim, poderosos e ricos na vida de oração. Quem tem um pai assim não precisa de mais nada pois sabe da amizade e da comunhão que ele tem com o Deus da sua fé.

------------------------------------
Antonio Coine é Pastor Emérito da Igreja Presbiteriana Monte Sião (Botucatu), atuando como ministro há 40 anos na Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi pastor da Igreja Presbiteriana do Canadá e missionário dessa denominação entre os povos de Língua Portuguesa, quando plantou a Igreja Presbiteriana de Língua Portuguesa do Presbitério West Toronto, IPC que foi organizada em outubro de 1988. É autor do livro "Das Sagradas Escrituras - Uma coletânea de esboços de sermões para um ano litúrgico - Vol. 1".

Tecnologia do Blogger.