Por tal caminho nunca passastes antes



“Quando virdes a arca da Aliança do SENHOR, vosso Deus, e que os levitas sacerdotes a levam, partireis vós também do vosso lugar e a seguireis. Contudo, haja a distância de cerca de dois mil côvados entre vós e ela, não vos chegueis a ela, para que conheçais o caminho pelo qual haveis de ir, visto que por tal caminho, nunca passastes antes”. (Josué 3 e 4 {Destaque para 3:3,4})

Há sempre uma expectativa pelo desconhecido. 


O amanhã é sempre uma incógnita, mas nunca assustador para aqueles que confiam no SENHOR Deus, nosso Pai celestial pois os que confiam no SENHOR são como os montes de Sião que não se abalam, mas permanecem para sempre. 

O que se tem à frente pode ser algo que cause determinada preocupação a todos. No entanto, para Deus, segundo a sua Onisciência, nada é desconhecido com referência à nossa vida. 

O texto que nos propomos a meditar nesta noite passou a ser o assunto de uma conversa, que, como sempre, produtiva, tivemos com a nossa querida irmã em Cristo Jesus, dona Rosa Bertotti Leme, já com seus quase noventa anos de idade, e hoje com o Senhor Jesus. 

Nossas conversas eram sempre regadas pelo orvalho do Hermom da graça e da Palavra de Deus. Ela disse: 

“Há muito tempo atrás ouvi o meu primeiro pastor Revdo. Coriolano Dias de Assumpção, pregando sobre o texto de Josué: ‘Por tal caminho nunca passastes antes’. 
O certo é que o Reverendo Coriolano Dias de Assumpção que havia pregado neste texto décadas atrás, foi outro ministro, que hoje está com o Senhor Jesus, e o pastor que agora o prega é o senhor, outro ministro. 
Um falou para uma época quando a realidade do nosso mundo era bem diferente da de hoje. E o senhor prega agora, numa outra época. Num novo milênio”. 
A verdade é que isto está sempre acontecendo conosco: Cada dia, cada semana, cada ano é sempre um caminho novo pelo qual nunca passamos antes.

E agora, sobre o ano de 2014, o que devemos pensar, saber e falar sobre este novo caminho que Ele nos apresentará?

I – O QUE NÃO DEVE NOS PREOCUPAR NO PRÓXIMO ANO 
No Salmo 34.4 o salmista nos diz: “Busquei o SENHOR, e ele me acolheu; livrou-me de todos os meus temores”. Uma vez que o futuro a Deus pertence, e não sabemos o que nos espera, embora Ele o saiba, não devemos, antecipadamente, ver o próximo ano: 

a) Como um Ano de Fracasso. 
O fracasso, na maioria das vezes, está na cabeça da pessoa e não no desenrolar dos acontecimentos. Certa vez diante de uma grande decisão que me preocupava muito, um irmão em Cristo muito querido Mário de Campos me disse: “É preferível você tentar e fracassar a nunca haver tentado”. 

De fato, nos erros e nos fracassos do transcorrer da existência é que coletamos a sabedoria para as vitórias. 

b) Como um Ano de Frustração. 
Não deixemos que o pessimismo do malogro e da inutilidade tome conta da nossa vida. Pessoas existem que antecipam a frustração antes de haver pensado nas mil possibilidades à sua frente.

c) Como um Ano de Desespero. 
Devido os atos de terrorismo, como já vimos no começo desse milênio, com a queda das Torres Gêmeas, a guerra do Iraque, os Tsunamis, as catástrofes em várias nações, a queda nas Bolsas, crises internas e internacionais, e tantas coisas mais.

Os problemas econômicos, as convulsões sociais e os problemas ecológicos não devem nos desesperar. Devemos trabalhar neles ajudando no que devemos e podemos.

d) Como um Ano de Medo. 
Há um medo permeando o mundo após o terrorismo de 11 de setembro, do antraz (bactéria Bacillus anthracis), de sequestros, roubos, assassinatos, ameaça nuclear de dois países, e de tantas coisas mais. Como cremos num Deus protetor, será que nos atemorizaremos frente a isso?

II – O QUE DEVEMOS ESPERAR DE DEUS NO PRÓXIMO ANO
“Todo lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu prometi a Moisés” (Josué 1.3).

a) Devemos esperar Bênçãos. 
Deus tem reservado a cada um de nós bênçãos maravilhosas que no tempo certo, exato, nos serão entregues. 

Vejam suas promessas na Bíblia.

b) Devemos esperar Lutas. 
As lutas fazem parte do sabor que acompanham as vitórias. Como escreveu Antonio Gonçalves Dias na “Canção do Tamoio”:

Não chores, meu filho;
Não chores, que a vida
É luta renhida:
Viver é lutar.
A vida é combate,
Que os fracos abate,
Que os fortes, os bravos
Só pode exaltar.
c) Mas acima de tudo devemos esperar Vitórias. 
As vitórias são conquistadas e também saboreadas em meio às lutas, senão elas não terão nenhum valor. A vitória dos pais na formatura dos filhos. Dos filhos na conquista universitária. Do casamento bem sucedido, do emprego, etc.

d) E, Também devemos esperar Realização de Planos e Sonhos. 
Só realiza sonhos e projetos quem os planeja. Por isso o próximo ano deverá ser cheio de projetos e planos mesmo que não consigamos realizar todos. Pelo menos alguns deles, ou a maioria deles, conseguiremos!

III - O QUE DEVEMOS SABER SOBRE O NOVO CAMINHO – Josué 3.4
“Contudo, haja a distância de cerca de dois mil côvados entre vós e ela [a arca da Aliança], não vos chegueis a ela, para que conheçais o caminho pelo qual haveis de ir, visto que por tal caminho, nunca passastes antes” (Josué 3.4). 

A arca da Aliança era sinal da presença de Deus junto do Seu povo. Como o caminho era estranho aos hebreus na entrada da Terra Prometida ela iria adiante para indicar os passos que deveriam dar. 

O que é que aprendemos com isso?

a) Devemos saber que Deus já o preparou para nós. 
O caminho está preparado para nós e cada um de nós, pela graça de Deus, deve estar pronto para ele. O ano de 2014, já está divinamente preparado e cada um de nós pronto para viver cada segundo dele.

b) Devemos saber que Deus estará presente nele. 
Deus nunca nos deixa sozinhos. O caminho que Ele prepara para nós é o caminho no qual Ele estará continuamente andando. (Davi escreveu: Tu estás comigo. O SENHOR Jesus disse: “Eis que estarei convosco todos os dias até à consumação do século” (Mt 2820b).

c) Devemos saber que Deus nos fortalecerá durante a caminhada.
Poderão surgir frustrações, ataques insidiosos do inimigo das nossas almas, desafetos, desentendimentos, problemas, lutas dificuldades, o que é normal na vida de cada um de nós. Mas o Senhor Deus estará a nos fortalecer em cada dia deste ano novo. 

O hino 115 do NC nos diz: “Cada momento me guia o Senhor; Cada momento dispensa favor; Sua presença me outorga vigor; Cada momento sou teu, ó Senhor!”.

Conclusão 
Qual a sua expectativa do Novo Ano? Como você tem se preparado para ele? Tem buscado ajuda em Deus ou se apoiado na sua autoconfiança?

------------------------------------
Antonio Coine é Pastor Emérito da Igreja Presbiteriana Monte Sião (Botucatu), atuando como ministro há 40 anos na Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi pastor da Igreja Presbiteriana do Canadá e missionário dessa denominação entre os povos de Língua Portuguesa, quando plantou a Igreja Presbiteriana de Língua Portuguesa do Presbitério West Toronto, IPC que foi organizada em outubro de 1988. É autor do livro "Das Sagradas Escrituras - Uma coletânea de esboços de sermões para um ano litúrgico - Vol. 1".

Tecnologia do Blogger.