Reflexão


Podemos imaginar as conversas na vila onde morava Maria. "Quem é essa moça que recebeu a visita de um anjo?"; "Ela vai ser mesmo a mãe do esperado libertador?" A Bíblia, no entanto, não faz menção aos falatórios, mas dá ênfase à reflexão de Maria sobre a única fonte de esperança e vida. 

A reflexão faz bem para nós. Não sabemos o que se passava no coração de Maria, mas é certo que do coração emanam as expressões externas do nosso caráter, boas ou más (Mt. 15:18-19). Por isto, um de seus pensamentos deve ter sido: "O que Deus irá fazer na minha vida e por meio dela?" 

Maria tinha muito o que pensar. Infelizmente, na vida corrida de hoje, te­mos pouco tempo para a reflexão e, às vezes, trocamos a reflexão pelo prazer momentâneo de um programa na tevê, uma navegada na internet, um joguinho sem muito valor.

O resultado? Sofremos de confusão espiritual.



Precisamos fazer como Maria. Precisamos refletir. A estabilidade espiritual depende da reflexão que fazemos sobre o nosso maior tesouro. Somente os corações que refletem sobre a verdade podem encontrar a direção moral. Por isto devemos pedir: "Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração... dirige-me para o caminho eterno" (S1. 39:23-24). 

Pense: O silêncio e a reflexão me levam a conhecer a Cristo e seus caminhos para a minha vida.

Então reflitamos um pouco:

"Nada é eterno!" - Costuma-se dizer que o que não muda a respeito da vida é que tudo muda. As grandes nações, os grandes líderes, os grandes casamentos, as grandes amizades, não somente vêm, como também se vão.

E com a vida num constante ir e vir, onde podemos encontrar satisfação e contentamento? Os seguidores de Cristo encontram alegria na estabilidade e permanência do Reino de Deus. Crêem no Pai - "Aquele que é, que era e que há de vir"; crêem em Jesus Cristo que "é o mesmo ontem, hoje e para sempre"; crêem que têm uma nova vida porque o Espírito lhes deu o novo nascimento "por meio da Pa­lavra viva e eterna de Deus"; e crêem na promessa de que a velha ordem de coisas pecaminosas passará e o seu Reino não terá fim. O Reino de Deus não terá fim. No início é como a semente de mostarda; depois, uma "grande multidão que ninguém pode contar, de toda tribo, povo e língua". 

Ao mesmo tempo, o reino deste mundo está se desfazendo. À medida que o sol aparece, a escuridão vai se deslocando, abrindo espaço à Luz de Cristo! Uma estrela indicou a direção aos magos; uma luz brilhou quando os anjos anunciaram seu nascimento. Jesus deu visão aos cegos e disse ser a "Luz do mundo". 

Sua luz inundará a terra num Reino visível e eterno.

Pense: A única coisa que não muda em relação à vida, é que tudo muda. Só Cristo é a Rocha que permanece.

-----------------------------------------
Carlos Roberto Teles, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul no ano de 1987. Foi ordenado pastor em 31 de janeiro de 1988.
Tecnologia do Blogger.