A inegável décima parte (1)



É inegável que a mordomia envolve igualmente o dízimo, que significa a décima parte. O dízimo é a forma correta, proporcional e justa da contribuição exigida por Deus em favor do trabalho. 

Deus não estabelece uma quantia indefinida. Ninguém tem o direito de contribuir conforme o seu próprio arbítrio. Há o percentual determinado por Deus. 

Também não estabeleceu uma quantia indefinida, fácil para o rico e impossível ao pobre, mas uma taxa proporcional à renda de cada um. 

Este assunto pode parecer pouco simpático para alguns, mas está claramente incluído na mordomia cristã e é tão bíblico quanto qualquer outra doutrina divina. 

Em Levítico 27:30, lemos: "Todos os dízimos da terra, tanto do grão do campo, como do fruto das árvores, são do Senhor". Este é o conceito bíblico sobre o dízimo: "Todos são do Senhor”. 

Temos ouvido discussão a respeito de dar o dízimo, ou pagar o dízimo. De acordo com a Bíblia, o mais certo é devolver , pois não estamos dando do que é nosso. Se o dízimo é do Senhor e está em nossas mãos, entregá-lo constitui saldar uma dívida. 

Em Malaquias 3:10, lemos: "Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimentos na minha casa, e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas dos céus, e não derramar sobre vós bênçãos sem medi­da". 

No v. 9 o Senhor requer igualmente as ofertas, dizendo: "Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas". 

Há quem negue a vigência da doutrina do dízimo, alegando que era matéria da lei e findou com ela. Talvez não saibam que a 1ei começou a vigorar cerca de 2500 anos depois da Criação. Aproximada­mente 1500 anos antes de Cristo. 

O dízimo pertence ao Senhor, Criador de todas as coisas e sempre constituiu um dever dos servos de Deus, antes da lei, na vigência da lei e depois da lei - na atual dispensação. 

 -----------------------------------------
Carlos Roberto Teles, é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Sul no ano de 1987. Foi ordenado pastor em 31 de janeiro de 1988.
Tecnologia do Blogger.