Medo, tristeza e confiança


“Em me vindo o temor, hei de confiar em ti.” (Salmos 56) 

Davi, o homem segundo o coração de Deus, foi uma das pessoas mais perseguidas nas Escrituras Sagradas. Poderíamos dizer, sem nenhuma sombra de dúvidas que nem José sofreu tanto como ele. 

Neste Salmo 56 o vemos numa situação dolorosa. Ele estava sendo perseguido pelo seu sogro, o rei Saul, e foi se esconder entre os filisteus, seus arqui-inimigos, conforme nos relata I Samuel 21.10-15. Ali, para não ser morto precisou fingir-se de doido. Mas foi nesta situação tenebrosa de sofrimento e perseguição que Davi compôs este belo salmo. 

Davi nos ensina nas belas linhas poéticas do Salmo 56 a maneira como podemos, depositando a nossa fé no Deus Eterno, conseguir vitórias grandiosas em meio a qualquer situação. Vejamos que ele: 

I – ENCONTROU EM MEIO À TRIBULAÇÃO A RESPOSTA PARA O SEU MEDO 
 “Em me vindo o temor, hei de confiar em ti” (v. 3). 

Sabemos que os psicólogos nos dizem que cada ser humano nasce com dois tipos de medo, ou seja: de cair e de grandes barulhos. Isto nada mais é do que um mecanismo de defesa que o nosso Deus Criador colocou em cada um de nós a fim de nos precavermos de perigos. 

Diante disso sabemos que não é nenhum pecado, como crentes em Jesus Cristo termos medo. Vemos o medo dos santos, tanto no Antigo quanto no Novo Testamentos devido situações perigosas e de calamidades que viveram ou presenciaram. 

Davi estava por um lado, cercado de pessoas malignas que o perseguiam impiedosamente “porque o homem procura ferir-me; e me oprime pelejando todo o dia” (v.1), e, por outro, de inimigos que distorciam suas palavras de maneira perversa, como ele mesmo diz no v. 5 “Todo o dia torcem as minhas palavras; os seus pensamentos todos são contra mim para o mal”. 

O Senhor Jesus infinitamente mais do que Davi, seu ancestral, teve suas palavras diabolicamente torcidas por pessoas más e perversas, bem como uma perseguição cruel que O levou à morte da cruz. 

No entanto, Davi encontrou em Deus as condições de enfrentar o medo quando frente a tudo isso diz “hei de confiar em ti” (v.3), assim como o crente, hoje, encontra no Senhor Jesus a ajuda suficiente para vencer os seus medos. 

II – ENCONTROU EM MEIO AO ISOLAMENTO E EXÍLIO A RESPOSTA PARA A SUA TRISTEZA 
“Contaste os meus passos quando sofri perseguições; recolheste as minhas lágrimas no teu odre;...” (v.8). 
Como sabemos sobejamente aprendendo das Escrituras Sagradas também não é nenhum pecado o fato de, como crentes em Jesus passarmos muitas vezes por tristezas. Jesus entristeceu-se diante da morte de seu grande amigo Lázaro (Jo 11.33-35), diante da eminência de sua morte (Mc 14.34). Os discípulos também se entristeceram quando souberam pelo Senhor que Ele seria morto (Mt 17.22,23; Lc 22.45). 

Davi, no entanto descobriu duas grandes bênçãos: 

a) De Um Companheiro Presente: “Contaste os meus passos quando sofri perseguição” (v.8a) demonstrando com isso que tinha consciência de Deus acompanhando-o na sua jornada. 

b) De Um Amigo Fiel: “Recolheste as minhas lágrimas no teu odre”(v.8b) sabendo que só um amigo assim procede.


III – ENCONTROU EM MEIO À PERSEGUIÇÃO E EXÍLIO FORÇA PARA ENFRENTAR A SITUAÇÃO

“No dia em que eu te invocar, baterão em retirada os meus inimigos; bem sei isto: que Deus é por mim” (v.9-11). 
Como resultado de tudo isto três grandes realidades se destacam: 

1ª) Poder Invocar o Nome do Senhor. O v. 9 “No dia em que eu te invocar. Presença Real. 
2ª) Que o Senhor é Por Ele. V.9c. “que Deus é por mim”. 
3ª) Que O Homem Não Tem Nenhum Poder. V.11b: “Que me pode fazer o homem?” Será que cada um de nós age como Davi?

------------------------------------
Antonio Coine é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil há 40 anos. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi missionário da Igreja Presbiteriana do Canadá, plantando e pastoreando a Dovercourt-Saint Paul’s Presbyterian Church.

Tecnologia do Blogger.