Indizível alegria


“O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo.” - Lucas 2.8-20

Ficamos felizes quando recebemos uma boa notícia. Ficamos imensamente felizes quando uma notícia está além daquilo que esperávamos. Na semana primeira semana de dezembro de 2006 recebemos a notícia de que minha esposa não precisaria de continuar o tratamento da quimioterapia.

Ainda na segunda-feira da semana seguinte um dos nossos queridos irmãos em Cristo Jesus nos telefonou comunicando que o Senhor havia respondido as orações de todos nós, pois havia passado num difícil concurso como médico residente. As grandes e surpreendentes notícias nos tornam felizes.

O texto que lemos de Lucas 2.8-20 nos fala da Indizível Alegria que invadiu o nosso pecaminoso e condenado planeta quando Deus incumbiu um anjo em anunciar a Boa-Nova:



1 – O Mensageiro da Indizível Alegria
Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite. E um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam, e a glória do Senhor brilhou ao redor deles; e ficaram tomados de grande temor. O anjo, porém, lhes disse: Não temais.” (vv.8-10a)

É triste notar que em Gn 3.23,24 nos diz que “O SENHOR Deus, por isso, o lançou fora do jardim do Éden, a fim de lavrar a terra de que fora tomado. E, expulso o homem, colocou querubins ao oriente do jardim do Éden e o refulgir de uma espada que se revolvia, para guardar o caminho da árvore da vida.”

É glorioso saber, agora, que a chegada ao mundo do Senhor da vida, o anjo não tem mais a função de impedir o acesso, e sim, por ordem de Deus, ele é o mensageiro que anuncia a chegada daquele que mais tarde diria de Si mesmo: “Eu sou...a vida” (João 14.6). O anjo é o maravilhoso mensageiro da Alegria dos Homens, conforme séculos depois comporia J. S. Bach, “Jesus, Alegria dos Homens.”

2 – O Tamanho da Indizível Alegria
“eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria,” (10b)

Em primeiro lugar essa alegria era uma “boa nova” e a boa nova era o evangelho que é uma boa-notícia vinda de Deus. Mas o anjo anuncia que esta boa-nova era imensamente grande. No grego é (megálen) e quer dizer que é uma notícia de mega-alegria.

Se os nossos pais, lá no passado, e o mundo todo sempre esteve entristecido com a distância de Deus provocada pelo pecado, agora, alegra-se pelo fato de Deus estar presente. Emanuel, Deus conosco. Para o anjo essa era a grande alegria de anunciar que a Árvore da Vida não mais estaria cercada para ser impedida de aproximação dos seres humanos, mas bem presente no mundo deles.

Ao lado deles como escreveria mais tarde João: “O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verto da vida.” (I Jo 1.1)

3 – Os Recebedores da Indizível Alegria
“Havia, naquela mesma região, pastores... O anjo, porém, lhes disse: Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo:...” (Lc 2.8a,10c).

Esta grande e indizível alegria foi anunciada aos pastores que viviam naquela região, mas era também para todo o povo.

A mensagem da chegada do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo além de produzir uma grande alegria naqueles humildes pastores também se espalharia por toda a orbe terrestre como acontece neste dia a nós que fomos alcançados pela graça redentora através do nosso novo nascimento em Cristo Jesus.

Neste terceiro domingo do Advento, nos lembramos que a alegria do mundo, Jesus Cristo, nos alcançou e nos salvou.

------------------------------------
Antonio Coine é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil há 40 anos. Formado em Teologia pela Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil - SP. Licenciado em Filosofia. Mestre em Divindade e Doutor em Ministério pelo Seminário do Canadá em Manitoba/CA. Foi missionário da Igreja Presbiteriana do Canadá, plantando e pastoreando a Dovercourt-Saint Paul’s Presbyterian Church.

Tecnologia do Blogger.